O amor que merecemos

Alguns anos depois, As vantagens de ser invisível volta abater na minha porta mais uma vez. A vida parece um ciclo que me faz retornar sempre pra essa história e ainda há coisas que não consegui entender por completo. O meu tipo preferido.

Eu tenho isso de assistir ou ler mil vezes a mesma coisa, porque amo enxergar algo que não percebi na minha primeira vez. E sempre, sempre, há algo ali nas entrelinhas pra me fazer refletir. Eu cresci alguns centímetros a mais com essa mania.

Passei alguns anos me deparando com a frase “Nós aceitamos o amor que achamos que merecemos” pela internet afora e por mais que entendesse seu significado, nunca havia compreendido até então. Tem coisas que nós sabemos, mas que nunca aplicamos. E este é um caso clássico.

Foi observando o relacionamento de pessoas próximas a mim que me dei conta disto. E a verdade me bateu no peito como uma porrada. Não consegui mais desver. E o significado da frase ficou claro como cristal.

Acontece que todo mundo conhece pessoas incríveis que se relacionam com alguém não tão incrível assim. Mas nunca havia parado pra pensar no outro lado da questão, naquilo que permitia que essas coisas acontecessem. Me dei conta de que essa mesma pessoa incrível sofria problemas de auto estima.

Há um monte de gente maravilhosa disposta a estar em um relacionamento abusivo e achar aquele comportamento aceitável. Elas acham até que merecem aquele amor. Mas não, não merecem. Ninguém nunca mereceu nada assim.

Há tantos relatos de meninas que sofrem com essas questões. Passo dias acompanhando histórias assim. E isso nunca tinha me ocorrido.

O amor nasce de dentro de nós. Aprendi isso tarde, mas não demais. Aprendi no tempo certo. Tempo que me fez passar por anos de relacionamentos ruins, enquanto ia me colocando cada vez mais pra baixo e cada vez achando que merecia menos.

Um dia eu quis mais. E a vida é mesmo aquele clichê, aprendemos a estar com alguém de verdade quando estamos bem sozinhos. Eu conheci cada canto da minha existência e me amei. E me amo todos os dias.

E foi assim que o amor que merecia me bateu na porta. O mesmo que todos os dias eu desejo que seja pra sempre. O amor de que tenho certeza, sem questionar, sem me preocupar. E sem deixar de me amar. Sem abrir mão de quem eu sou.

Nós aceitamos o amor que achamos que merecemos. E eu acredito nisto agora.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Sandy Quintans’s story.