Oi Letícia!

Todo dia chego na produtora e sou recebida com um sorriso largo seguido da frase “bom dia Letícia’’, retribuo no mesmo largo sorriso e digo “bom dia Carlos, tudo bem?” conversamos por alguns minutos e subo pra sala de produção onde oficialmente começa meu dia.

Quando vou embora o Sr. Carlos ainda está lá e diz “até amanhã Lê, bom descanso”. No dia seguinte ele abre o portão com a mesma frase e o mesmo sorriso; daqueles sorrisos que chegam a abraçar sabe?! Carlos deduziu que esse é meu nome, embora algumas vezes já tivesse me ouvido no interfone “oi, é a Sarah”.

Outro dia a máquina de café acendeu uma luz vermelha e eu não sabia resolver o problema então corri e bati na porta do Sr. Milton e disse “sr. Milton a máquina de café está vermelha” ele deu risada e disse “ai menina, ela deve estar nervosa” e no encaixar da bandeja tudo fico verde de novo e todos nós em coro “Obrigada Sr. Milton”.

Semana passada vi Maria ensinando Cida a deixar o vidro impecavelmente limpo, foi bom não estar com fone de ouvido porque aprendi lições muito importantes. Sabiam que jornal deixa o vidro limpinho? Melhor ainda é se você fizer apenas o movimento sobe e desce, nada de círculos. 
Outro dia havia deixado as caixas de trufas aqui na produtora, eram trufas de gratificação para os fornecedores, e achei que elas tivesse sumido e então Maria apontou para o armário e cochichou “vocês deixaram os chocolates dando sopa ai em cima então guardei para vocês, tá ali em baixo”, “aiii obrigada Maria” “de nada, menina”.

Aqui tem um assistente de direção e eu chamo ele de Bruno, talvez eu esteja tão certa quanto Carlos, que me chama de Letícia. Se eu fosse mais como o Sr. Milton e a Maria e o chamasse de ‘menino’ talvez ele não fizessem uma cara engraçada toda vez que digo “bom dia Bruno”. Acho que ele tem a mesma vergonha que eu em corrigir os outros. 
“Desculpa por te chamar de Bruno, Bruno. Ass: Letícia”.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Sarah de Moura’s story.