Pokémon Go e sua influência no mundo real

Pokémon Go não é um simples jogo, nem é uma perda de tempo, como alguns falam. Ele possui uma interferência gigantesca no mundo real. A fantasia toma conta do mundo físico e esse fenômeno a própria Internet causou na sociedade, de criar uma falsa sensação de liberdade na qual “ninguém está vendo o que eu faço no mundo online”. E a Internet também trouxe ao mundo esse sentido de instantâneo, passageiro e a busca do novo. Uma Revolução não tecnológica, mas social e moral.

Quatro telas mudaram fortemente a sociedade: Cinema, televisão, computador e o celular. Esse último então trouxe ao usuário um poder de transformação e impacto social sem igual. É literalmente o poder na palma de sua mão! E onde o Pokémon Go se localiza? Nesse ambiente. Já perceberam quanto conteúdo é gerado, copiado, compartilhado por dia na Internet? O que hoje é relevante amanhã pode não ser e assim por diante? Além de instantâneo também se configura com um crescimento exponencial. Mas vamos falar sobre mudanças, inovação?

Quando o Orkut, mídia digital de maior influência no Brasil, perdeu espaço para o Facebook muitos se questionaram, “qual será a próxima mídia a ser destaque no Brasil e que pode até tirar a audiência do Facebook?” e não foi o Twitter, Google plus, Instagram, não será o Snapchat nem o Ello, Hello, nem aplicativos como Tinder… Aí você deve se perguntar agora, “Será o Pokémon Go?” Muito cedo pra dizer isso, mas vamos aos fatos, ok? Em menos de uma semana o app atingiu muitos usuários, engajamento e valor de mercado no mundo, e o inacreditável é ter mais procura na web sobre ele do que pornografia. Digo e repito, mais buscado que pornografia! (Tem ideia disso?) Isso mesmo, pornografia! Será que as pessoas deixarão de interagir no mundo real pra viver essa fantasia de caçar Pokémons?

Algo já aceito por mim e outros profissionais, pesquisadores e estudiosos é que Pokemon Go é mais que um jogo! Se trata de um aplicativo criado pela Nintendo em parceria com a Niantic Labs que combina o GPS, realidade aumentada e também o deslocamento no mundo real, e considero esse um grande diferencial e também motivo de preocupação. Foi de uma ousadia sem igual criar um aplicativo, um jogo que você ao invés de jogar na tela apenas, você se desloca pelo mundo a fora, você interage com amigos procurando Pokémons e PokéStops numa espécie de geocaching. Neste momento você tem 250 Pokémons à disposição, sendo que alguns aparecem apenas conforme a hora do dia/noite, e também a área onde nos encontramos. Por exemplo se quiser apanhar um Pokémon de Água, mais facilmente conseguirá se estiver perto de um curso de água como o rio, ou um lago, e também o mar. Mas cuidado nesse deslocamento, pois a “Equipe Rocket” que chamo de “Equipe Roubo-te” está pronto pra te criar encrenca, encrenca em dobro.

Nesse aspecto o Pokémon Go mantém as bases dos primeiros jogos, apanhar Pokémons, evoluir eles, batalhar para ganhar experiência e itens novos, e conquistar Gyms (academias). Mas no mundo real e com os seus amigos. Então se alguém postou ou falou que Pokémon Go afasta os jovens, adultos que jogam ele ou ela está errada. Os fatos são que Pokémon Go aproximam pessoas, criam-se grupos, amizades. Quando uma pessoa captura uma criatura fala logo para os amigos (E digo por experiência própria! Minha melhor amiga toda vez que pega um me envia foto ou comenta).

Outra característica do sucesso do Pokémon Go é a nostalgia, você poder reviver sua infância. A Nintendo lançou o jogo Pokémon em 1996 com o mote “Vou apanhar todos!” para game boy e virou uma febre entre os teens da época. Depois foram lançados mais de 70 jogos, além da série de desenho animados e filme para os cinemas. Foi do nada que a Nintendo decidiu lançar o Pokémon Go? Lógico que não meu jovem e minha jovem. Pra quem não sabe esse ano é comemorado 20 anos de Pokémon! Somam-se ainda anos de estudo pra chegar a essa ideia! Esse desenho é um ícone Pop pra geração nova e os fãs da Geração Original, hoje com mais de 20, 30 anos, que assistiram na tv as aventuras de Ash e seus amigos ou jogando no antigo game boy.

E todos sabemos do impacto social, explicado pelo contágio emocional do que é novo, a porforofobia (medo de “estar por fora”, desatualizado) ataca. Assim que foi lançado oficialmente minha timeline no Facebook era resumida em Pokémon Go e Olimpíadas Rio 2016, porém o jogo tinha ampla vantagem. Fazendo login no Twitter e nos TTs #PokemonGo liderava, em seguida vinha #Pokemon enquanto #Rio2016 seguia na terceira posição. Isso sem falar no Snapchat, que ao meu ver falhou em não ter criado um avatar do jogo na mudança facial.

A influência de Pokémon Go é tão notável no mundo que entre as reclamações nas delegações de outros países nas Olimpíadas Rio 2016 lá estava a ausência de Pokémons e ginásios, uma vez que o jogo não tinha sido lançado no Brasil, como podemos ver nesse tweet:

E como algo novo começam a surgir conspirações, preocupações e medo…

O usuário @MatheusMGuide por exemplo postou o seguinte em seu perfil no Facebook e teve cerca de 50 mil curtidas e 40 mil compartilhamentos:

Galera, uma pesquisa rápida me fez chegar ao seguinte:
1. O (Pokemon Go) foi fundado por esse cidadão: John Hanke
2. Ele também fundou a empresa Keyhole, Inc.
3. Essa Keyhole é um projeto de mapeamento de superfícies, foi comprada pelo Google e usado pra fazer o Google Maps/Earth e Street view.
4. Essa Keyhole foi patrocinada pela empresa In-Q-tel, que foi fundada pela CIA em 1999 (só entrar no site deles e comprovar).
Até aqui já podemos ver que a CIA indiretamente poderia ter acesso a todos os mapas do planeta, né? só que eles ainda não conseguiam entrar dentro das casas, correto?
Esses dias foi lançado o joguinho Pokemon Go, que virou febre na galera e geral anda usando, né?
5. Pra jogar você precisa dar permissão pro aplicativo usar a câmera, gps, microfone e até os dispositivos USB que estiverem conectados no seu smartphone.
6. Sempre que você aceita a permissão, o seu cel já acha 3 pokemons pertos de imediato (os 3 primeiros pokemons).
7. Quando você procura por pokemons dentro de casa, você permite o aplicativo ter uma foto da sala, incluindo as coordenadas e o ângulo do seu celular.
Você acabou de registrar as fotos de onde você mora por dentro e dar acesso ao aplicativo.
Mas Matheus, não é paranoia sua?
Veja bem, você leu os termos de aceitação pra usar o jogo? acho que ninguém vai ler né? são esses:
- “Nós cooperamos com agências do governo e companhias privadas. Podemos revelar qualquer informação a seu respeito ou dos seus filhos…”
No parágrafo 6 vocês podem achar isso também:
- “Nosso programa não permite a opção “Do not track” (“Não me espie”) do seu navegador”.

Aceitem! Realidade aumentada chegou pra ficar, breve vários apps com os princípios do Pokemon Go serão criados. E veja que legal, além de postar coisas na internet, vamos postar coisas nos lugares que formos e pra ver tal conteúdo precisará ir até lá. Agora imagine se um famoso posta em determinado local algo? Será uma corrida até o local! E enquanto muitos artigos e pessoas possuem tal receio do uso do app, outros artigos e notícias são positivas, como podemos ver nos seguintes:

Cerca de doze pessoas desconhecidas são vistas em Melbourne Central, Australia, jogando Pokémon Go
O que falar dessa cena que correu o mundo no dia 15/07 quando anunciaram um no Central Park?
Um usuário mostrou que conheceu cerca de 30 pessoas diferentes graças ao Pokémon Go

Em todas as minhas palestras eu encerro pedindo as pessoas terem atenção ao uso da Internet como meio, ferramenta e com cuidado para “não afastar pessoas próximas para aproximar pessoas afastadas” e o Pokémon Go vai de encontro a isso, muitas pessoas estão saindo de casa pra ir em busca das criaturinhas e conhecer pessoas ao redor do mundo. Nossa realidade no Brasil, infelizmente, é que não podemos sair por aí caçando Pokémon na rua ou encontrando amigos na madrugada como nos países acima.

Ainda falando sobre coisas boas:

Hospital infantil usa jogo Pokémon Go para tirar pacientes do leito. A equipe do C.S. Mott Children’s Hospital em Michigan, EUA, apresentou às crianças o game do momento, o Pokémon Go, e atingiu dois grandes objetivos com a novidade: fez os pequenos saírem de seus leitos e começarem a interagir entre si. As informações são do USA Today.
Crianças saem do leito e tiram fotos uma das outras

E no mundo dos negócios as criaturinhas virtuais já influenciam e vão influenciar fortemente, tanto no marketing quanto em criar oportunidades para empreender!

Saca só o que o pizza bar L’inizio, localizado em Long Island, Nova York (Estados Unidos) fez: de acordo com diretores do estabelecimento, suas vendas saltaram cerca de 75 por cento no fim de semana que o recurso de captura dentro da loja foi ativado. Ao todo, o gerente pagou apenas U$$ 10 para que doze personagens do Pokémon Go ficassem no local e atraíssem possíveis clientes. Na prática, o comerciante pagou por insensos — que atraem os personagens animais — dentro da loja de ferramentas no próprio aplicativo, através do cartão de crédito. Com a chegada dos bichos, os caçadores foram até o local e a comercialização de produtos aumentou, claro.

É possível criar uma Pokestop do meu estabelecimento? No momento não está disponível ou não é fácil. Recomendo o texto do amigo Juliano Kimura clicando aqui

E outras vantagens que pode perceber é que podem ser criados além das Pokestops, os Ginásios pra duelos, troca de Pokémons, aí cabe aos donos dos estabelecimentos e equipe de marketing das empresas identificarem oportunidades e criarem estratégias.

Mas vê outro tipo de empreendedorismo utilizando-se da febre logo no dia do lançamento:

Estudante de medicina de Caruaru-PE, João Henrique Holanda, de 20 anos, viu no jogo uma oportunidade de empreender lançando um serviço automotivo para caçar Pokémon
O motoboy Dênis Paz, de Fortaleza-CE, desempregado há um mês e pais de 2 filhos viu no jogo uma oportunidade de empreender. Lançou o serviço nas redes sociais que consiste em rodar com os gamers que procuram Pokémon e deixar em casa depois. Por tal serviço seria cobrado R$ 25,00 a hora.
E o que falar do Post genial da Agência Equipe para seu cliente Motel Alvorada? Sente só os números em 12h

E acreditem, não tem nada de novo nessa ideia!

App de realidade aumentada exibe cenas de filmes nas ruas (2011)
Boa caçada! Com cuidado é claro!
E se você ainda não fez o download ou acha perda de tempo aceite que é sucesso e vai cada vez mais criar adeptos, fãs e viciados nessa caçada virtual-real

Esteja atento ao fato que a indústria de games já se iguala e várias vezes passa Hollywood nos termos de lucros. Os e-sports lotam teatros em competições oficiais, como vimos com o CBLOL (League Of Legends) que foi transmitido em canais como Sportv e ESPN, além dos milhares online assistindo em seu canal oficial e com uma premiação milionária aos jovens que treinam diariamente várias horas por dia.

Pra finalizar: olhar o mundo em uma tela pode se tornar uma experiência mais rica que traz lazer, entretenimento, educação e serviços de maneira inteiramente visual e que a Nintendo acertou em cheio utilizando-se do meio mais livre e desburocratizado, aliado ao GPS, realidade aumentada e interação com outros usuários. Estamos conectados!

Fontes:

http://extra.globo.com/noticias/mundo/hospital-infantil-usa-jogo-pokemon-go-para-tirar-pacientes-do-leito-19741332.html

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.