Cabeça no lugar.

Tudo que se faz na vida tem consequências.

Sendo jovem achamos que sabemos tudo por absorver muita informação. Não processamos da melhor maneira possível e a absorção pela nossa mente fica muito comprometida. O volume de tarefas, sonhos e obrigações é maior do que o tempo que temos por dia.

Um dia eu li que o homem passa a vida toda tentando conquistar dinheiro e poder e no final dela perde tudo conquistado pra tentar sobreviver em vão. TODOS MORREM no final.

Realmente não sei dizer o que eu verdadeiramente quero. Talvez poder ser livre. Estou trilhando meu caminho pra isso em uma trilha cheia de incertezas em que paro constantemente pra refletir se vale a pena seguir em frente. Sigo convicto que meu caminho está correto, que ele irá me levar a algum lugar. Sei onde quero chegar sem saber se o caminho que escolhi irá me levar até lá.

Olhando meus filhos vejo que quando estava na fase da vida que eles estão tudo parecia mais fácil. Realmente era, e com frequência vejo amigos citando a vontade de voltar no tempo da infância. Isso não é possível e me mostra bem o seguinte, ou encara de frente ou então vive “escondido”.

Vou seguindo com a cabeça no lugar pra não desviar do meu caminho. Não nego que diversas vezes perdi essa batalha por tentar controlar coisas que não tenho controle. A idade vai aumentando, os problemas também vão aumentando mas junto com eles chega a experiência, que me ajuda e me atrapalha.

Vou confessar que não pensei que seria tão difícil. Acho que subestimei a vida, ou até superestimei minhas escolhas. Como disse no começo, tudo na vida tem consequências. Bem, essa luta é minha e sei que cada um tem a sua. Eu poderia ser o cara mais feliz do mundo se baixasse minhas metas a ter um emprego, uma família linda e não trabalhar sábado e domingo, mas eu quero mais que isso e to pronto pro que der e vier.

Que comece o próximo round.