Ressignificando a Coxinha e suas diretrizes ideológicas

Em seu universo de egoísmo e individualidade, os Bundistas constroem suas premissas naquilo que seus próprios egos condenam como suposta verdade. Eu poderia dissertar sobre como a crença na inferioridade da massa da coxinha é um reflexo de um elitismo sublime e intrínseco pautado no desprezo daquilo que é essencial mas cujo o mérito é cotidianamente negado, no caso da Coxinha, a massa garante o Sabor, no caso da Sociedade, a Massa garante a Produção de Riquezas, entretanto, isso debandaria o foco central do debate.

O Frango

A massa da coxinha é fundamental para a estrutura, para o sabor e para a significância da Coxinha. O frango por muito tempo exerceu papel secundário na culinária nacional, e muito provavelmente, internacional. Sempre foi o eterno substituto, colocado como secundário em uma mesa farta, mas nunca nos negou o apoio nos momentos em que o preço da carne vermelha aumentava ou quando decidíamos iniciar um estilo de vida um pouco mais saudável. A verdade é que o Boi sempre rio do Frango na sua escala de importância dentro da cadeia alimentar, a Churrascaria sempre superou em popularidade a Galeteria.

A Massa

O nascimento da Coxinha veio como um verdadeiro emancipador do Frango, a ponta da Coxinha surgiu para tornar o Frango um verdadeiro cavaleiro bradando sua lança em busca de sua ressignificação. Em uma luta sangrenta (Ou melhor, gordurosa) ao longo da história nacional para decidir qual salgado conquistaria as papilas gustativas do povo brasileiro, a Coxinha, de fato, finca a ponta de sua lança massuda no Hall da Fama. A capacidade da massa, seja ela do que for, de concentrar frango desfiado e potencializar o sabores da mesma fez dessa união um triunfo histórico. Não existe Quibe, Pãozinho ou Pastel que desmanche a popularidade da Coxinha em uma festa de aniversário que se preze.

A Coxinha

A ponta da coxinha nada mais é do que um troféu, um símbolo que marca a aliança alimentar, é o reconhecimento de que a coxinha não é apenas frango mas algo único, singular, com significado próprio. Os Bundistas destroem a dignidade dessa expressão degustativa quando negam a importância da ponta, negam o conceito do próprio alimento ao devorar o alimento de forma tão rudimentar em busca de um gozo passageiro, como uma transa seguida de ejaculação precoce. Já o ato de comer pela ponta nada mais é do que uma reverencia a própria Coxinha.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.