Textos cruéis demais

Foi cruel demais ler o quão não importante eu me tornei na vida daquela pessoa. Foi através de mensagens que ele me disse que agora não era o momento, que por uma série de motivos muito bem explicados eu não poderia vê-lo e que com o tempo, tudo o que eu tinha nutrido por ele iria acabar em vão. E acabou.

Acabou em choro durante dias, noites e madrugadas, em crises de ansiedade que fechavam o meu estômago pra qualquer tipo de refeição e que faziam um aperto enorme no meu peito ao ponto de eu mal conseguir respirar.

Acabou em apoio de amigos que me ajudaram a lidar com toda a dor que eu estava sentindo e que me deram animo para buscar novas experiências.

Acabou em novas experiências com novas pessoas a qual eu secretamente me apaixonava mas guardava dentro de mim, deixando apenas que o momento fosse vivido.

Acabou em contatos.

Acabou em um contato.

Acabou na pessoa que se tornou a mais importante na minha vida, a qual todo dia eu ofereço mais e mais devoção.

E foi nessa devoção que eu tento multiplicar a cada dia que se passa que eu me conheci ainda mais. Eu vi facetas de mim mesmo que eu não tinha consciência alguma. Eu vi reações que se desdobravam dentro de mim até o ponto de se tornarem visíveis, e dessa vez eu também consegui vê-las.

Eu vivi momentos que eu jamais poderia imaginar que fossem possíveis ser vividos pela minha carne e alma, mas que eu imaginava viver em um algum tipo de universo paralelo. E eu sou enormemente agradecido por ter tido a chance de vivê-los.

Também foi cruel demais ver a nota que eu tirei em um vestibular e ler tudo o que a minha vida poderia se resumir durante no mínimo quatro anos. Foi difícil lidar com a frustração da qual eu já considerava a possibilidade.

Foi cruel até o ponto que eu decidi encarar o resultado de um ano turbulento e que tinha sugado toda a minha vitalidade restante. Um ano que mesmo sendo difícil acordar pra seguir com a rotina, eu continuava a dar o que eu poderia oferecer pra que ele acabasse e uma nova etapa começasse na minha vida.

Foram expectativas e mais expectativas que foram criadas cada vez que eu fazia uma nova pesquisa. E que foram esmagadas com um simples não que eu jamais poderia prever.

Resultou em meses de limbo que eu não tinha noção de como seguir a diante.

Mas eu continuava.

E continuei.

Continuei até o ponto de eu perceber que o meu futuro depende somente das minhas escolhas, escolhas que eu começo a fazer a partir do momento que eu abro os olhos de manhã até o momento que eu os fecho de madrugada.

E novos meses surgiram que me transformaram. Que a cada semana me mudavam para aquilo o que eu almejava ser. Foram semanas que eu jamais irei esquecer do que me causaram e das pessoas que eu conheci. Foram semanas que eu vou guardar dentro de mim e que irão florescer para novas possibilidades e novas portas que antes se mostravam trancadas sem nenhum tipo de fechadura para ser aberta.

Foram diversos textos cruéis demais.

Foram diversos que tiveram um impacto tão grande em mim ao ponto de eu ficar sem reação durante alguns segundos que pareciam durar horas.

Mas eles me mudaram: eles mudaram a forma como eu encaro a vida, eles mudaram a minha forma de pensar e eles mudaram o caminho que eu desejava traçar. E a cada novo caminho que eu vejo obrigado a traçar eu encontro surpresas a cada esquina. Surpresas que eu jamais poderia mostrar o quão grato eu sou.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.