‘Ninguém’

Ela pôde escrever a mais bela das histórias sem sequer ter tocado em um papel ou caneta. Andava por aí, alheia ao fato de que sem a sua humilde presença na imensidão de nosso plano físico, aqueles versos nunca teriam sido escritos e nosso universo teria tomado outros rumos. Vidas não seriam tocadas, amores não seriam vividos, sentimentos não teriam sido sentidos…

Afinal, será que era tão pequena quanto alegava ser, na escala do mundo?