Ebooks no Brasil

Censo do Livro Digital 2016

Não funfô…

O leitor brasileiro se lixou para os ebooks. Pelo menos é o que consigo depreender da pesquisa da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas / FIPE (a pedido da CBL e do SNEL) desenvolvida em 2016.

Resumo da ópera: o conteúdo digital (ou seja, ebooks + conteúdo fracionado + aluguel/assinatura) representaram apenas 1,09% (R$ 42,5 milhões) do faturamento total do mercado editorial brasileiro - R$ 3,87 bilhões (excluindo-se as vendas do setor governamental e incluindo-se os livros físicos).

Das 794 editoras brasileiras pesquisadas, 37% (294 editoras) produzem e comercializam conteúdo digital, assim distribuido: Obras Gerais (literatura, contos, romances ou poesias) - 55%; Obras Científicas, Técnicas e Profissionais (CTP) - 23%; Religiosos - 13%); e Didáticos - 8%.

PREÇO MÉDIO E-BOOK

DIDÁTICOS - R$ 35,52
GERAIS - R$ 10,05
RELIGIOSOS - R$ 10,06
CTP - R$ 36,54
MÉDIA - R$ 12,52

O estudo avalia apenas a venda de conteúdo digital (ebooks + conteúdo fracionado + aluguel/assinatura) e não avalia venda/quantidade de e-readers, ou algum comentário sobre a pirataria de conteúdo digital no mercado nacional.

O Censo do Livro Digital passa a ser uma pesquisa periódica mantida pelas 3 entidades, deste modo poderemos avaliar a evolução deste novo mercado e desta tecnologia que ainda não foi capaz de fazer o brasileiro comprar (e ler) mais livros.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.