conforto

sou apaixonado pelo Conforto
ele me sufoca
me bate
me demoniza
diz que sou bruxo, que mereço queimar
mas o meu amor não sabe
que a cada dia que passa
suas palavras taciturnas queimam cada poro de minha pele
e por isso que eu tenho
medo do fogo

eu costumava te amar como quem ama a um Deus
sacrificava minhas vísceras
engolia desejos
repreendia sonhos
e você se dava todo pra mim
e você me dava o Conforto
meu amor por ti foi tão cego
que eu não percebia as manchas

o amor que sinto agora
não é palpável
eu não sinto a sutileza, a beleza nas linhas que meus amigos escrevem
eu não sinto a sutileza no que escrevo
eu só escrevo
crio coisas estúpidas
que algumas pessoas leem
e gostam
e me sinto feliz em minha mediocridade
afinal, a vida continua medíocre
eu continuo amando o Conforto
e esquecendo os desafios

mas eu sou o próprio desafio
devo procurar a mim mesmo
e o Conforto
que se foda