Quem roubou minha doçura?

Costumava ser doce, ou pelo menos fingia ser. (Acredito mais na segunda opção). Fruto de um desejo sincero de ser alguém segundo os princípios bíblicos que almejo.

Mas, ultimamente, estou fervilhando sentimentos, na maioria das vezes não tão agradáveis assim. Vez ou outra, transbordo e vomito palavras que de docilidade não tem um ‘’a’’. Exemplo disso:

Hoje é segunda, tô com uma p* dívida para pagar, o sol está torrando e estou exausta de sentir tanto ao mesmo tempo. Na fila da Casa Portuguesa no Boulevard Olímpico, (após 2h de fila debaixo do sol), uma senhorita desagradável me cutucou. Era uma loira de uns 30 e poucos anos, bonita, com unhas vermelhas enormes, disse em tom de barraco: ‘’Ei, você estava atrás da gente! É por isso que viemos cedo para que ninguém estivesse na nossa frente!’’. Eu, sem graça de tomar uma dessas respondi: ‘’Vocês estão na minha frente? Tudo bem, desculpa.’’ Tomei qualquer lugar atrás dela, sem entender muito bem o que havia acontecido. Ela continuou resmungando, parecia nervosa. E eu, com um ‘’%$@#$%$#@#@$#’’ ENTALADO na goela, pela vergonha que passei.

Considerações:

1- Eu realmente havia furado a fila. Lembrei de ter visto e ouvido eles falando algumas coisas. O furo aconteceu quando eles saíram de seus lugares e foram tirar fotos no Cais. Obviamente eles iriam voltar pra fila. Eu furei. Sim.

2- O acompanhante da senhorita estava despejando olhares sobre mim. Talvez seja mais um motivo para a fúria da moça. Caberíamos na embarcação independente de estarem na minha frente ou não.

3- Fiquei p*, pensei palavrões, senti vontade de ter encarado e falado algumas, coloquei os óculos escuros e deixei cair algumas lágrimas.

Ok. Espera.

Essa não sou eu.

Essa não é quem eu quero ser.

Essa não é quem Jesus deseja que eu seja.

Existem alguns problemas acontecendo aqui, como: Minha atitude incorreta de furar a fila. Minha linguagem obscena. O desejo de fazer ‘’justiça’’ com minhas palavras. Briga. Rixa. Descontrole. Orgulho. Coração e mente contaminados por pensamentos impuros.

O que a Bíblia diz?

A Bíblia diz sobre Mansidão, um fruto do Espírito, difíiiiicil de se desenvolver, já que este mundo estimula a agressividade, competitividade, violência, falta de amor. Esta característica maravilhosa é desenvolvida por aqueles que aprendem de Jesus que é ‘’Manso e humilde de coração’’. Tornando-os brandos, suaves, dóceis, de temperamento fácil. Faltou tudo em mim. E ainda de quebra, pequei no quesito ‘’a boca fala o que o coração tá cheio’’ ou ‘’pensai no que é bom, louvável, digno…’’ ou ‘’Se alguém te bater na face, dê a outra.’’

Este texto não é só um breve desabafo. É um grito. Um alarme para aqueles(as) que estão desenvolvendo atitudes como as minhas (os que querem seguir os padrões de Cristo).

Quem roubou sua doçura?

Já me avaliei e descobri que inúmeros fatores estão me tornando agressiva, respondona, nervosa, mas que é possível mudar, é possível ser uma mulher doce em um mundo cheio de hostilidade. É possível respirar fundo e responder com educação, pedir desculpas, reconhecer o erro e não agir assim mais. É possível não ser grossa, encrenqueira, e banir da minha vida palavras obscenas.

É possível ser ‘’doce’’.

Hora de trabalhar nisso e orar a respeito.

Abraços.

Bárbara.

P.s:

{Versículos importantes: Filipenses 4:8, Lucas 6:29, Mateus 12:34, Salmos 37:30, Provérbios 15:28, Provérbios 16:21, Colossenses 3:16}

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.