Desfastio

Confortável demais estão os dias presentes. Quase como um sonho. Me sinto impassível. Como se tivesse tão acostumada com a escuridão, que quando saio para a luz, ela me cega.

Aquela sensação desconfortável e inquietante, um formigamento chato quando se corta a circulação de um membro e depois a libera. Formiga e dói quando é pressionado. Me sinto assim quando tudo vai bem.

Bem demais.

Como se esperasse a tragédia em cada esquina, sigo cautelosa. Minha mente procura formas de me sabotar, para que eu me sinta melhor, mas tudo esta indo perfeitamente bem...

Será que devo me permitir ser feliz agora?

Já é seguro sair? Sair do abismo?

Aproveitar a boa maré que o destino me concedeu parece quase obsceno. Como falar palavrão durante a missa. Me sinto tão moldada pelo sofrimento, que não consigo olhar no espelho e pensar:

"-Ok! Esse dia foi divertido."

Meu cérebro me diz:

"-Impossível!"

Meu coração me diz:

"-Devo aproveitar um pouco…Não é?"

E eu fico observando tudo com um pé atrás. Esperando a primeira peça do meu castelo cair pra ver tudo desmoronar.

Como fazer uma pessimista virar otimista?

Acho que vi a luz no fim do túnel, afinal.