Espelho

Quem é essa que me encara
Todos os dias?
Ela chora, 
Ela limpa as lágrimas,
E respira fundo
Ela não sou eu...
Não pode ser!
Eu sorria sempre
Com os olhos
Até quando não queria sorrir
Era uma menina tão cheia de vida
Pura em sua ignorância
Mas me transformei nela
Nessa alma amaldiçoada
Contaminada
Possuída
Pelos seus demônios internos
Sem controle de sua psique
Olhos tristes
Até quando sorri
Seu semblante é deprimido
Seu coração vive em combustão
E ela
Eu 
Nos perguntamos
Até quando ele irá queimar
…O que farei do monte de cinzas que sobrar…