Devemos temer o efeito mola?

Acredito que a maioria das pessoas conhece ou já ouviu falar sobre o efeito mola, mas para aqueles que ainda não sabem do que se trata, vou explicar rapidamente como funciona.

O EFEITO MOLA: COMO FUNCIONA.

Imagine uma mola, imagine que esta mola está em seu estado de repouso, quieta, sem que ninguém a toque, então você pressiona esta mola, exerce uma força e a pressiona, enquanto você estiver pressionando, a mola irá se retrair, e assim permanecerá até que você a solte. No momento em que você solta a mola, a tendencia é ela extrapolar sua tensão, e em seguida voltar ao estado de repouso. Assim funciona o efeito mola, OK, não é uma explicação científica, mas, para o que eu pretendo levantar aqui vai ser útil.

ALGUMAS COISAS QUE DEVEMOS ENTENDER.

Nos últimos anos surgiram, ou melhor, ganharam força, diversos movimentos sociais, entre eles os movimentos Feminista, Negro, Lgbt e etc… Todos representam uma “minoria” da sociedade, principalmente os homossexuais. Junto a esses movimentos podemos ver um aumento de pessoas se sentindo livres para vir à público e dizer o que lhe incomodava na sociedade, afim de chegar à um senso comum onde todos possam existir sem interferir nos direitos um do outro.

Porém, as coisas começaram a mudar, algumas pessoas se sentiram incomodadas com as conquistas desses movimentos, pessoas essas que acredito serem de vertentes mais conservadoras. E isso começou a gerar um pequeno conflito social. Casos de agressões à homossexuais passaram a ter mais espaço na mídia, e as pessoas começaram a cobrar justiça e leis mais rígidas quanto a isso. Até aí, ainda estava tudo bem (para estas pessoas conservadoras)

O tempo foi passando, e a cada conquista que os movimentos sociais alcançavam, uma parte da sociedade reagia, e assim foi por algum tempo. E é a partir daí que entra o efeito mola nessa história. A parte em que algumas pessoas de cada lado não souberam lidar com as conquistas e derrotas.

Imagine que uma parte da sociedade que sempre viveu reprimida, começasse a ganhar espaço, e cada vez mais espaço. As pessoas que faziam parte do estado de repouso da mola, começaram a imaginar que, a cada passo que os movimentos sociais davam, eles estariam dando dois passos para trás. Enquanto isso, os movimentos ganhavam mais espaço…. mais espaço.

Até que um belo dia, a mola extrapolou.

Como eu disse na explicação, quando a mola é reprimida por um tempo, e depois a tensão exercida sobre ela desaparece, a tendência é que ela extrapole sua força até voltar ao estado de repouso. E o que vemos hoje, vindo de alguns integrantes desses movimentos é justamente isso.

Depois de serem reprimidos durante muito tempo, e finalmente terem essa pressão aliviada, alguns extrapolaram. Digo alguns pois sei que nem todos os que se dizem feministas, ou do movimento Lgbt e negro agem como loucos por ai. Mas como assim LOUCOS?

A HISTERIA DO SÉCULO XXI.

Sim meus amigos, estamos vivendo uma grande histeria que vem de todos os lados, dos que fazem parte dos movimentos, daqueles que são contra os movimentos, daqueles que entendem o movimento mas não suas atitudes, e daqueles que pertenciam aos movimentos mas deixaram de segui-los por causa dessa histeria coletivista.

Eu, o meliante que vos fala, sou um tipo de pessoa que fui ensinado pelos meus pais a entender o lado dos outros, me por no lugar e tentar imaginar a dor ou o que for que aquela pessoa esteja sentindo. E assim, venho vivendo bem ao longo dos meus vinte e quase trinta anos de idade. Algumas pessoas me perguntam como eu consigo ser uma boa pessoa, se sou ATEU. A resposta é simples “EMPATIA”. Se você se analisar por um tempo, vai perceber que você não é uma boa pessoa por causa de alguns mandamentos ou ensinamentos dogmáticos, mas sim, por que você tem empatia pelas pessoas. Odiar alguém é tão natural quanto ama-la, porém, você não vai enfiar uma bala na cabeça de quem você odeia (assim espero), simplesmente por que você acredita que ela tem tanto direito a vida quanto você. E é assim que funcionam as coisas. Por isso eu entendo perfeitamente essa histeria, ou melhor, passei a entender, depois de refletir um pouco sobre o assunto.

É mais normal do que eu pensava, uma pessoa agir de maneira totalmente passional para tentar garantir seus direitos, principalmente quando tais direitos antes lhe eram negados. Já viram algum daqueles vídeos de animais que viviam em cativeiro, e voltam ao seu habitat natural, já viram como o bichinho fica feliz? Acredito que seja algo parecido.

Porém, essa é a parte onde a mola deveria estar em seu estado de repouso.

O que temos no momento, é só a mola extrapolando sua força, e ponha força nisso. O que mais se tem notícias, principalmente (talvez unicamente) na internet, são de intervenções desses movimentos, principalmente os movimentos Negro e Feminista. São os que mais estão extrapolando sua força, gritando, berrando e por aí vai. Pelo menos ao meu ponto de vista (MINHA OPINIÃO, SINTA-SE A VONTADE EM DESCORDAR) é aí que ele estão pecando feio. Pois assim como eu, vejo que várias pessoas concordam com os fins, mas não com os meios. Sim, todos devem ter seus direitos, e isso é assegurado por LEI. Porém, a partir do momento em que você quer impor isso, a todos e da sua maneira, tenha em mente que haverá repulsa, haverá recusa e isso sempre termina em CAOS.

Intervenções de militâncias em aula de universidades, manifestações onde pessoas debocham de religiões, textos caluniosos e de falso testemunho (fanfics). Rotulações de pessoas que não pertencem ou discordam de algum ponto que esses movimentos defendem, imposição de ideologias, ataques massivos à sites e páginas que expões os erros ou criticam algo desses movimentos, entre outras muitas coisas que eu poderia listar aqui, mas, não vou ficar aqui para sempre.

Essa é a parte em que eu, e muitas outras pessoas acabam desacreditando que tal luta seja realmente por direitos iguais. É compreensível? Não sei. Justificável? Não. Os meios não estão justificando os fins. Dizem que para se construir algo novo, antes precisa-se destruir o que esta no lugar, mas, e se eu te disser que, ainda existe muito espaço a ser construído, e que cabem todos, sem precisar destruir nada, nem ninguém. Olha que bonito, o mundo é imenso, tem lugar para todo mundo!

MAS, DE FATO DEVEMOS TEMER O EFEITO MOLA?

Eu acreditava que não, sinceramente, eu gostaria de continuar acreditando que isso seria apenas uma fase de libertação da galera antes reprimida. Mas, as coisas estão tomando rumos bem assustadores. E é isso que precisamos evitar, ates que algo pior aconteça, NOVAMENTE.

Esta semana foi noticiado que um jovem foi espancado e esfaqueado ao ser confundido com um possível estuprador. A parte mais interessante (triste e nojenta) da história é que além do jovem não ser o estuprador, o estuprador não existe!! Sim, lembram do que disse acima, textos caluniosos, falso testemunho, foi isso. Uma jovem abriu um boletim de ocorrência, passou informações que geraram um retrato falado de um possível estuprador que a teria atacado. Porém, como isso aqui não é um filme, não foi o senhor batata ou o Lionel Richie quem acabou preso, e sim, um jovem que acabou sendo espancado e esfaqueado. Isso é só o que sei da história.

A questão é que, os atos do movimento feminista, que por sinal é o mais agressivo dos três citados, estão causando mais destruição do que construção na sociedade. Ao passo que elas conquistam algo, outras pessoas perdem, quando o que deveria acontecer é todo mundo ganhar e viver bem. Porém elas não parecem incomodadas com isso, pois a cada dia gritam mais e mais. E a cada grito (mesmo que falso) alguém acaba se machucando.

Existem outros pontos que eu quero levantar, mas, pretendo fazer um texto só sobre esse assunto, pois, o que mais tem é pontos a serem discutidos sobre isso, e não vou me prolongar muito por aqui.

CONSIDERAÇÕES FINAIS DE UM HETERO, NEGRO, “MACHISTA” OPRESSOR, ATEU, E QUE NO MOMENTO CONFIA MAIS EM SEU CACHORRO DO QUE EM UMA MULHER DESCONHECIDA.

Não precisa ser um iluminado intelectual para perceber que, esse caos urbano que estão tentando instalar por meio dos coletivos sociais, nada mais é do que interesse político, empresarial e etc... E ainda insistem em dizer que não. Principalmente os que aderem ou simpatizam ou se acham iluminados intelectuais. (Na minha opinião, não passam de uns paus no c#).

Eu continuo acreditando que existe lugar para todos, e ninguém precisa diminuir os direitos dos outros para dar direitos a alguém, o ideal é sempre que a mola esteja em seu estado de repouso. Nem muito para uns, nem pouco para outros, mas sim o necessário para ambos, pois, enquanto esta situação continuar, enquanto um lado continuar ganhando no grito, o outro lado vai se retrair, e o meu maior medo é quando o efeito mola se inverter, e o outro lado resolver extrapolar. Imagina o inferno… então, um pouco pior.

Eu me mudo para outro país no dia em que houver um embate entre os conservadores e os movimento sociais. Não este embate que acontece por enquanto, só no campo das ideias e um ou outro confronto físico de meia dúzia de bois perdidos, mas sim, quando todos se cansarem de perder coisas no grito e resolverem gritar junto. “ODEIO ESCÂNDALO”.

A única coisa que posso dizer para finalizar este texto é: Não sejam egoístas, não tentem ganhar tudo no grito, não pensem que seus direitos são maiores do que os direitos das outras pessoas, não é por que você nunca teve um brinquedo que você vai querer quebrar o do amiguinho quando ele deixar você brincar também. OK? Estamos entendidos?

P.s.: Amigos homens, se um dia estiverem andando por uma rua deserta, a noite, e avistarem uma mulher a sua frente, volte, corra, ou ande e a ultrapasse. Pode ser uma feminista em potencial, e você pode acabar preso só por ser homem!!

Foi uma piada, mas se você riu, ou se sentiu ofendido, inverta a ordem das pessoas e perceba o quão babaca é esse tipo de coisa que algumas pessoas ruminam por ai na internet contra outras pessoas.

“EMPATIA!”

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.