Um ano sendo mãe!

No dia 12/10/2015, às exatas 00:03 h começa o ano mais feliz e mais difícil da minha vida. Luana me transformou, me fez conhecer um amor que eu não imaginava que existia, e quando eu começo a achar que não dá para ama-la mais, ganho um sorriso e reafirmo que esse amor é infinito.

Não se assuste se escutarem de uma mãe que ela é capaz de morrer e matar pelo filho. Sim, e sem pensar duas vezes. Talvez seja por isso que esse amor é único e diferente de qualquer tipo de relação. As vezes tenho vontade de voltar no tempo só para brigar com aquela menina que chorava ao descobrir uma gravidez não planejada, mas toda aquela confusão fez parte da mudança para a mulher que me tornei. Mãe. Ser mãe… Não é fácil, nunca foi e nunca será!

Diariamente lidando com as preocupações, o cansaço, a insensibilidade, o preconceito, o machismo, a solidão. Mas ainda assim vale a pena.

Talvez o dia mais triste desse ano foi quando tive que deixa-la com 8 dias para assistir aula, nesse dia meu corpo foi e meu coração ficou com ela. Ou no mês passado quando ela ficou doente pela primeira vez, nesse dia queria que fosse em mim toda aquela infecção de garganta. Mas ainda assim vale a pena!

O dia mais feliz afirmo com toda certeza que foi quando nossos olhares se cruzaram pela primeira vez… o parto, como não falar do parto? Eu sinto saudades daquele momento. E apesar de 30 horas de contração aquela overdose de ocitocina me tirava daquele mundo e me deixava plena. Me lembro detalhadamente daquele dia. Nunca faria diferente.

Tudo vale a pena!

Obrigada filha por cada momento, cada segundo, cada sorriso, cada abraço. O valor de tudo isso é imensurável!

Te amo filha!

❤❤