Por que mãe solo e não mãe solteira?

Trinha da Página Mãe Solo, no facebook. Por Thaiz Leão

Aparentemente os termos acima são semelhantes, usar um ou usar outro não faz a menor diferença. Seria quase um eufemismo trocar um nome pelo outro, certo? Errado!

Vídeo de Helen Ramos, a Hel Mother do Youtube

Aparentemente os termos acima são semelhantes, usar um ou usar outro não faz a menor diferença. Seria quase um eufemismo trocar um nome pelo outro, certo? Errado!

O termo mãe solo existe e deve ser utilizado não porque é uma palavra mais bonita, mas sim porque seu significado está ligado ao ato de ser mãe e não ao seu status civil.

A problemática de uma determinação como essa é que um relacionamento amoroso e a maternidade ficam automaticamente atrelados, como se fossem dependentes exclusivos.

A modernidade das relações envolvendo a formação de famílias é cada vez mais variada e atrelar um status amoroso ao de maternidade é limitar o papel da mulher apenas a com quem ela divide ou não a criação de uma criança.

A figura de uma mãe solo é a busca por um ambiente livre de pressões e de imposições. Dependendo dos casos e da situação do porque esta mãe se encontra sem o pai o momento já é desconfortável o suficiente para que ela ainda fique se explicando e seja taxada apenas como solteira, sendo que ela tem como responsabilidade a maternidade.

Fazer perguntas do tipo “onde está o pai?”, “por que vocês se separaram?”, não ajudam. Apenas satisfazem uma curiosidade mórbida e não formam a rede de apoio que essa mãe precisa.

Trinha da Página Mãe Solo, no facebook. Por Thaiz Leão

As mães solo não são deusas sobre a terra. É sempre importante lembrar que por trás de uma mãe solo existe um pai fugindo de suas responsabilidades, que recaem sobre a mãe, que ficou solteira e ainda com um filho para cuidar, com diriam os bons julgadores da vida alheia.

Ser mãe solo é fazer o possível para criar o seu filho como você deseja e como você pode.

Eu sei disso não por ser mãe, ou por ter uma mãe solo na família, mas por conta de uma coisa muito simples chamada empatia. Procurando conversar de forma honesta com essas mães, para saber o que se passa por baixo da pele delas.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.