Supergirl — Review da 2ª temporada

Supergirl — The CW Television Network

Uma das séries que encontrei, ultimamente, e que simplesmente adorei, foi Supergirl. Já que hoje em dia muitos heróis estão ganhando destaque nas telas dos cinemas, outros também estão ganhando espaço nas séries, e a Kara foi uma dessas, na minha humilde opinião.

Aliás quem não conhece o Superman? Pois é, eu não conhecia muito sobre a Supergirl e depois da primeira temporada e de ter sido extremamente cativada por TODOS os personagens, a segunda temporada não foi tão diferente.

Vou apresentar alguns pontos que me fizeram amar ainda mais a nova temporada:

Novos personagens

Além dos que já conhecemos: Winn, Alex, James, Kara — óbvio — Cat Grant e Hank “J’onn J’onzz”, alguns outros novos personagens surgiram na trama, sem ser os vilões, para dar um novo ar a série, aliás, alguns deles trouxeram novidades incríveis e uma graça tremenda a personagens que já amávamos.

Alguns desses personagens são: a detetive Maggie Sawyer, Lena Luthor, Mon-El e o Guardião.

Ah, tivemos a revelação do rosto do Superman!

Se não entendíamos os motivos para Alex, até então, ter amadurecido tão cedo e ter sido uma pessoa tão dura consigo mesmo a vida toda, agora foi a hora da descoberta, pois um amor surge em sua vida e com ele uma grande revelação, aliás, revelação essa que veio de um jeito tão sutil que fez qualquer fã da série suspirar de amores e carinho pela personagem, aliás, eu mesma a vejo como uma peça fundamental para a trama.

Vilões

Bom, no universo dos super-heróis, super vilões são sempre muito previsíveis e clichés, mas o que me deixa bastante intrigada em Supergirl é que, como a série possui, no mínimo, 20 episódios por temporada, o que parece ser o maior vilão da série, na realidade, não é. Então você sempre se surpreende e a maldade acaba vindo de quem menos espera.

Em relação a motivação, elas são realmente previsíveis “dominar a Terra”, “escravizar a humanidade”, enfim, mas é interessante, como ressaltado, que nunca é de alguém que se espera desde o início. Do nada o “super vilão” aparece, talvez, lá nos 45 minutos do segundo tempo. SPOILER? Não gente, maneira de dizer.

Tramas secundárias

Há muitos momentos de sufoco durante a série, aliás, muito deles põem em teste os relacionamentos. Tanto os já conhecidos desde a 1ª temporada, quanto os novos. Claro que se eu falar de quem, será um grande spoiler, aliás, Alex e Kara terão seus amores revelados SOMENTE nessa segunda temporada, então…

Nessas tramas você percebe o quanto a série se preocupa com os personagens principais e até mesmo com os novos que estão por ali, se preocupando também com a relação do público x acontecimentos. Aliás, a cada episódio que sai, é um feedback que eles recebem e, aparentemente, o público é ouvido.

Considerações

Bom, fora todos os elogios, eu espero, de todo o coração que alguns personagens, como Maggie Sawyer — que infelizmente aparenta estar como elenco recorrente — e Lena Luthor apareça mais vezes, pois se destacaram muito durante a segunda temporada. Quem assistiu, acredito que irá concordar, quem não assistiu eu garanto que irá também! — Aliás podem achar que outros também se destacaram, mas, enfim, essas duas me ganharam.

Alex and Kara — Supergirl

As irmãs Danvers, que ficaram, em vista da 1ª temporada, um pouco mais afastadas do que o comum, eu espero que volte com tudo, aliás, Alex e Kara são uma dupla imbatível! #TeamDanvers

O episódio mais aguardado da série, que foi o musical, e um crossover com o Flash, na minha opinião, foi um dos mais fracos da temporada. Aliás, se pudesse, eu teria cortado ele e aumentado o último episódio, pois a season finale… que episódio!

Na 3ª temporada eu espero que a série continue não se entregando totalmente aos clichés, mesmo que seja uma série de super herói. O que nós esperamos de séries, diferente dos filmes, é que ela sempre vá contra tudo o que lemos e temos em mente, aliás, é nessas horas que queremos ser surpreendidos.

Inclusive, é nessas horas que, talvez, esperamos que uma pessoa com pré disposição à vilania, não se entregue ao mal, por exemplo. Fica a dica CW. Entendedores entenderão!