Sociedade do cansaço

O filosofo coreano Byung-Chul Han afirma que os indivíduos modernos “estão por demais vivos, para morrer, e por demais mortos para viver.” A sociedade do cansaço é caracterizada pelo desempenho, produção, autoexploração e esgotamento.

Estamos todos cansados, de estarmos cansados.