Shade — A Garota Mutável (Contém Spoilers)

“Shade — A Garota Mutável”, conta a história de Loma Shade, uma ave alienígena que, após vestir o “Colete da. Loucura” ocupa o corpo de Megan Boyer, uma adolescente terráquea com morte cerebral.

Em seu novo corpo, Shade precisa se adaptar à vida na Terra, esse lugar tão estranho que seu poeta preferido Rac Shade, tanto amava. Mas nem a poesia de Rac Shade nem “Vida com Mel” seu programa terráqueo preferido haviam preparado Loma para viver a vida de Megan.

Eu estou bem obcecada por esse quadrinho, por incontáveis motivos. Acho que um texto será pouco para todas as reflexões que Shade me suscitou.

“Shade” é um dos quatro títulos da DC’s Young Animal, liderada pelo Gerard Way. Eu estava bastante animada para todos os títulos, mas Shade é melhor do que eu esperava. Way define Loma como uma “sonhadora, fã de poesia e espírito livre que vem à Terra em busca de grandes sentimentos” . Tendo como novo corpo o de uma garota adolescente, Loma definitivamente consegue o que procurava.

O roteiro de Cecil Castellucci explora a construção de uma nova identidade, que mescla Loma e Megan. Shade podia ter encontrado qualquer outro corpo semi-morto para ocupar, mas tenho certeza que o contexto garota adolescente torna toda essa jornada em busca de grandes sentimentos mais real.

Eu sei que essa não é a primeira vez que usam da metáfora do “novo corpo” para falar da adolescência. Aqui está, uma alienígena, em um corpo estranho e inconstante, tentando se entender, tentando entender o mundo que a cerca.

Outra coisa que me chamou a atenção foi a maneira como a Loucura (que é o superpoder da protagonista) é explorada, seja na arte de Marly Zarconne, no uso das cores de Kelly Fitzpatrick ou nas letras de Saida Temefonte.

Essa é uma das minhas coisas preferidas de histórias em quadrinhos: Você consegue literalmente ver diferentes elementos da narrativa abordados nas mais diversas formas. Shade transforma a realidade por onde passa, a Loucura não é só seu superpoder, mas sua realidade. Me lembrou bastante a Delírio, de Sandman.

Minhas elaborações sobre “Shade — A garota mutável” vai ter uma segunda parte, mas espero que essa introdução tenha atiçado a curiosidade de vocês.

Espero que vocês leiam esse quadrinho e que a experiência seja tão transformadora quanto foi para mim.

Like what you read? Give Luíza Sodré a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.