Camisinha feminina: a melhor amiga da mulher

Atualmente, são encontradas no mercado brasileiro camisinhas femininas feitas de látex e também de poliuretano. O primeiro material é o mesmo utilizado em grande parte dos preservativos masculinos, já a segunda opção é mais resistente e antialérgica, garantindo assim, mais conforto e segurança durante a relação sexual.

Diferente da camisinha masculina que possui apenas um anel, a camisinha feminina possui dois anéis: um na ponta e o outro no fundo, como uma espécie de cilindro. O anel do fundo, deve ser inserido no interior da vagina e quando próximo ao colo de útero, ele se abre, por conta do diâmetro da região que é maior e por isso, se assenta perfeitamente.

O anel na ponta fica do lado de fora, é um dos grandes diferenciais do preservativo feminino, já que ele cobre totalmente a região genital, diminuindo ainda mais o contato e com isso os riscos de contrair HIV, HPV, Herpes e outras DST’s. Em relação ao preservativo feminino deve-se enfatizar que, embora proteja contra as DST, muitas mulheres têm dificuldade na sua colocação correta, fazendo com que o índice de falha deste método contraceptivo fique entre 15% a 25%.

Vale ressaltar que o uso de preservativos deve ser uma realidade em todas as relações sexuais, sejam elas heterossexuais ou homossexuais, já que em ambos os casos há uma troca de fluidos e secreções, fazendo-se necessário o uso de proteção.

Sexo seguro é uma responsabilidade de todos, tanto do homem quanto da mulher, por isso, deixe de lado os tabus e preconceitos e proteja-se sempre. Leve sempre que possível um preservativo com você! Mulher prevenida é mulher consciente e dona si!