ela

meu coração acelera.

ela faz meu coração bater mais rápido que qualquer coisa havia feito nos últimos anos.

minha respiração fica entrecortada.

é ela: chegando cada vez mais perto, me abraçando, enviando uma mensagem. é ela em uma foto, é ela em uma música.

por alguns segundos eu fico sem fala.

é ela. contrariando todas as possibilidades, eu paro de falar.

eu não sei o que falar e eu não tenho o que falar: só quero admirá-la.

meu sorriso abre involuntariamente.

é ela. eu quero rir de tudo: do seu drama, do seu nervosismo escondido e do seu jeito sem jeito.

eu não preciso de música pra me acalmar: sua voz já cumpre esse papel.

sua voz é música.

…talvez se eu juntar seus pontos, isso tudo vire arte.

me sinto lentamente cada vez mais desfocada e cada vez mais atrapalhada; meu pensamento voa longe

é ela: não consigo não pensar em enchê-la de beijos ou segurar sua mão ou fazê-la rir ou contemplar sua existência do mesmo jeito que um amante da arte contempla sua pintura favorita.

e eu inspiro; e eu me inspiro.

e eu escrevo.

me sinto viva novamente:

é ela.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Sofia’s story.