metrónomo

não corre
vai estragar a canção

mas o que posso fazer
se minhas palavras 
não se encaixam nos compassos?

fine

e os pensamentos
hesitam em pular pro papel?

correm acelerados
debatem uns com os outros

a atividade vai mofando devagar
junto com a vontade de dizer

vão morrendo, divagando frequências
o momento chega, já não sei o que falei
e se falei

muita coisa roda sem parar
ou me encontro sempre parado
neste mesmíssimo lugar

a jornada ainda é longa
há frente e verso da canção

e admito:
a vontade é de parar
e voltar a compor
a melodia não terminada

mas quem disse que as notas
ainda aparecem
nesses linhas?

elas se apagaram

nesse tempo, tão efêmero
já não habito mais

da capo al fine