onástico

Desatinou em mim
a maldade de um corpo

nu, 
sozinho no reflexo
pintado de tinta

marcado em rituais
mais antigos que a vida

a certeza de ser mais do que acreditou
a certeza de que era além do que esperou
a corda-bamba de algo

que brilha
e queima
que nem fogo e pólvora

que um dia escreveram nos céus