Queria estar sumida, mas não estou

Sim. Eu queria estar sumida, estar em um lugar que fosse longe de todos os conhecidos, recomeçar do zero tudo que sonhei, tudo que já fracassei. Mas não estou sumida. Estou no mesmo lugar, moro na mesma casa, uso o mesmo numero de telefone e basicamente frequento os mesmos lugares. Não vivo a pior realidade do mundo, não posso reclamar. Tenho um teto pra dormir e o suficiente pra me alimentar. Minha mãe me ensinou que isso é o essencial. Porém não é o essencial para as pessoas ao meu redor. Os que falam que estou sumida não estão acostumados a ouvir um: “Não posso ir pois não tenho dinheiro pra isso”. Costuma ser dado como desculpa esfarrapada, ou como uma vontade de não estar com tal pessoa. Porém é a mais pura verdade. Enquanto continuam achando que estou sumida e que é uma desculpa esfarrapada, eu continuo aqui vivendo no mesmo lugar e andando com poucos, com os que sabem que nao é desculpa esfarrapada. Talvez não seja “os” não tenho tudo isso ao meu redor. Mas é uma, uma companhia que nao me deixa ficar triste por eu não conseguir estar com todos que eu queria estar. Então essa uma companhia se torna ouro raro, preciosidade na minha vida. E me convence de que não preciso pesar essa situação, só preciso viver. Me permitir estar bem, pois quem realmente sabe que não são meras desculpas esfarrapadas iram me ligar, me convocar pra estar junto e demonstrar muito mas muito amor.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Carol Carvalho’s story.