Não aceite cartas de amor

Já fazem três meses que eu não sinto o toque da tua pele. Branca, lisa e quente. O cheiro do seu cabelo, por mais que eu lave e beba, não sai da minha colcha de cama. Nem da minha cabeça. Teus fios são mesmo difíceis de esquecer. Vermelhos, todo mundo elogia.

Passei por todas aquelas fazes pós-término sempre com dignidade e um copo de cerveja do lado. Consegui até devolver seus pertences. Espero que o porteiro tenha entregado mesmo a caixa que deixei pra você.

Também espero que tenha ido tudo. O que não estiver aí, infelizmente, já deve estar no lixo. Sinto por isso, mas o essencial eu tenho certeza que tá aí contigo. Não mandei nossas fotografias. A gente decidiu que não ia mais se ver, então prefiro não te dar a possibilidade de olhar pra gente e pensar que podia ter sido diferente. Digo isso porque eu pensei exatamente isso quando entrei no quarto e te vi no meu armário. Elas estão todas dentro de uma caixa lá no quintal. Mas eu concertei aquela goteira, não tem perigo de molhar.

O único problema é que, quando penso que te tirei daqui, encontro várias mensagens suas. Acho que você espalhou todas pela casa pra fazer justamente com que eu nunca te esquecesse, né? Se sim, tá conseguindo. Pode ter sido eu também, confesso.

Onde diabos você aprendeu a fazer esse coração?

Meus livros, meu caderno, minha agenda. Minha gaveta, meu guarda-roupa. Que droga. Sempre tem um “eu te amo” pra lá ou pra cá. As piores são aquelas que dizem que vamos ficar juntos pra sempre. Essas são de matar.

Por isso, te digo logo: quando você começar com outra pessoa, não aceite cartas de amor. Principalmente se você achar que vai ficar com ela pra sempre. A gente também pensava isso. E se vier a aceitar, guarde tudo num local que você possa tirar de vista facilmente. Vai que acontece de novo?

Última coisa: é claro que eu gostava. Adoro sua letra. O jeito como sua caligrafia tremida me faz imaginar você escrevendo pra mim. O problema, querida, é que tuas palavras reaparecem justamente quando não devem. Aquela lei de Murphy, já ouviu falar? Te contei sobre isso.

Like what you read? Give @soueuojoao a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.