É uma noite como essa que penso se vivo o real ou uma farsa. Faço perguntas aos 7 mares que não sei onde terminará, olho para os lados e resolvo tomar um chá. Já não sei o que há perto e o que procuro tão longe, é como entrar num barco, ou ir de canoa nesses sete mares e talvez achar um lugar no meio deles que posso cochilar, é tudo que há. É uma noite como essas que tento não enxergar, mas sou obrigada à observar momentos e vê-los tão próxima de mim que já não me sinto aqui. tive que sumir. Nesses sete mares cada um representará como podemos entrar e sair de lá.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Luciana Vasconcelos’s story.