Image for post
Image for post

Um dos primeiros trabalhos do autor britânico, é também uma das obras mais impactantes dos quadrinhos ocidentais. Exemplo de roteiro, desenvolvimento de personagens e narrativa visual.

Alan Moore não era o mago dos quadrinhos e o autor consagrado que conhecemos hoje, tampouco era um mago, quando foi chamado para escrever A Saga do Monstro do Pântano para a DC Comics, em 1984. Em seu currículo, haviam histórias bem sucedidas para a 2000 A.D., Warrior e Marvel U.K., mas era um estreante e total desconhecido no mercado americano.

Ao longo das 45 edições em que esteve à frente do título, entre 1984–1987, Moore entregou roteiros profundos, audaciosos e utilizou técnicas totalmente experimentais de construção e narrativa. Façanhas que provocaram e inspiraram a renovação de toda uma industria.

Suas edições marcaram o inicio da famosa “Invasão Britânica dos Quadrinhos”, onde diversos quadrinistas ingleses passaram a publicar nos Estados Unidos. …

About

Patrian

Escrevo menos que gostaria e tenho mais gibis do que consigo ler. samuel.patrian@outlook.com

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store