Brasileiros produziram mais resíduos em 2015

Em 2015, o Brasil produziu 79,9 milhões de toneladas de resíduos sólidos, registrando um aumento de 1,7%, em comparação ao volume gerado no ano anterior. A quantidade seria suficiente para encher 49.231 piscinas olímpicas.

A constatação é de um estudo feito pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), lançado na semana passada. Segundo a associação, cada brasileiro produziu em média 1,07 quilo por dia no período — o que faz do Brasil o quarto maior gerador de resíduos sólidos do mundo. Para os responsáveis pela pesquisa, o dado é preocupante.

Foto: Chico Castro

O relatório também revelou uma melhora sutil na destinação final dos resíduos sólidos no País, com 58,7% do volume coletado sendo direcionado a aterros sanitários. No entanto, os dados mostram que cerca de 60% das cidades brasileiras ainda descartam seu lixo inadequadamente. O Sudeste é a região que melhor faz sua coleta, com 97,4% do lixo recolhido. O Sul tem 94,3%; o Centro-Oeste, 93,7%; o Norte, 80,6%; e o Nordeste, 78,5%.

Em 2015, 70% dos municípios brasileiros já contavam com iniciativas de coleta seletiva. Em 2014, o percentual era de 64,8%. A maior concentração de cidades que coletam os recicláveis separadamente está na região Sudeste: dos 1.668 municípios, 1.450 já adotaram essa prática.

O que chama a atenção é o crescimento da produção do lixo em tempos de crise econômica. A explicação pode estar no aumento populacional e na insistência do brasileiro em consumir materiais descartáveis, dizem os especialistas da Abrelpe.

E você? De que forma vem contribuindo para reduzir esses números? Vale refletir, evitar os descartáveis e praticar a coleta seletiva.