O problema não é o K-Pop, é o seu machismo mesmo
Capoperia
4.4K47

Deus, que texto genial! Eu jamais conseguiria me expressar como você, quando vi o motivo da briga senti as palavras ficarem presas na garganta e os dedos congelarem, totalmente perplexa com tamanha ignorância de dois youtubers. Não sabia se dava um surto com um tweet ou com outro. Foi tudo tão cheio de hipocrisias que realmente me perguntei se os dois tinham aquele pensamento leigo sempre ou decidiram demonstrar de primeira. Decidi ignorar todos os outros erros deles e foquei em apenas um aqui (já que você já respondeu eles de maneira limpa e inteligente, ainda deixando claro que o tema discutido é muito mais importante que a gente e eles). Gostar de um gênero musical diferenciado dos demais é errado? Aliás, é errado por ser coisa de adolescentes? Eles falavam como se realmente todo o público do kpop fosse um bando de crianças que evangelizavam o gênero, será que não aprenderam que a generalização é algo muito chulo e imbecil? E os dois se encaixam em tantos aspectos que sofrem de generalização! Eu ainda estou embasbacada. As pessoas ouvem kpop, mas isso não impede elas de terem uma vida, viu? Não somos apenas “aborrecentes” que daqui uns anos vão esquecer tudo isso. Comecei no kpop com 12 anos em 2010, agora em 2017 já tenho 19 e não enjoei de nada, reajo do mesmo jeito sobre tudo há anos. Gostaria de avisar para eles que, mesmo gostando de kpop e colocando icon de artista no twitter, ainda vivo minha vida e tenho prioridades; ainda vou à faculdade todo dia, ainda trabalho e ainda faço curso. Tudo isso com meu sagrado fone ouvindo um kpop que, no fim de tudo, é apenas mais um gênero musical como tantos outros que tantas outras pessoas glorificam, então qual o motivo desse alvoroço todo com o kpop?

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.