Minha mãe organizava seus pins em pastas e as guardava em seu perfil “receitas da mamãe” :)

Torta de frango de liquidificador e como sua bisavó usava o Pinterest antes da internet

Foco em você, sobre o futuro e do site para a vida. Entenda porque passamos tanto tempo nos inspirando no Pinteret, essa rede de descobertas

Por: Andresa de Carvalho

É dezembro de 1991 e chove. Você chega arrumando os cabelos parcialmente molhados e, por isso, menos bonitos. Em segundos, troca a pressa por alívio e um quê de raiva ao descobrir que, embora não tenha enfrentado chuva e trânsito, o médico, como você, está atrasado.

Fecha o guarda-chuvas, tira o casaco e se ajeita na cadeira, não sem antes se curvar para alcançar uma revista na mesinha de centro — atual, quem diria? — para se distrair enquanto espera.

Pensa que gostaria de avisar ao marido que vai chegar mais tarde naquela noite, mas a vontade de ligar é menor que o desejo de estabelecer uma conexão para pedir o telefone emprestado. A secretária emite uma aridez de cacto.

Você folheia rápido e um tanto desatenta, farta dessa história de dissolução da União Soviética em todos os telejornais e revistas da semana. Demora-se mais entre “os nossos japoneses são mais criativos que os japoneses dos outros”, campanha da Semp Toshiba para os novos televisores, e chega a ensaiar um sorriso com a promessa de “menos alcatrão e nicotina” nos maços de Free que não saem da bolsa. São o meio pelas quais suas baforadas densas levam embora todas as verdades não ditas durante os longos dias de dupla jornada.

A chuva, o atraso, os anúncios… tudo parece menos importante quando, na página seguinte, mira a foto de Irene Ravache em uma campanha de tarifas imperdíveis em voos domésticos da Varig. É aquele cabelo! É o penteado dos sonhos!

Abre a bolsa, confere a atenção dos outros pacientes com quem compartilha a sala de espera, se ajeita na cadeira e pigarreia involuntariamente enquanto arranca a página da revista. Dobra com uma mão, coça a testa com a outra e voilà! garante para o cabeleireiro a inspiração que vai te deixar incrível.

Você não sabe, mas ainda antes de conhecer a internet, selecionou um pin e colocou na sua pasta de preferidos. Sim, nós sempre fomos pinners e talvez esteja exatamente aí o segredo de gostarmos tanto do Pinterest e passarmos horas a fio navegando por ele.

No dia seguinte, o seu cabelo vai estar incrível e se existem características que diferenciam o Pinterest das demais redes sociais, listo para você as que mais gosto: o Pinterest é sobre o futuro e tem o foco em você, enquanto as outras redes são sobre o passado e têm os seus amigos como ponto de atenção — o que eles fizeram, para onde foram, quem curtiu ou comentou as fotos deles.

No Pinterest, amigos, influenciadores e marcas têm o mesmo peso porque o que importa é o conteúdo. Segundo Ricardo Sangion, Head of Latin America da rede, algumas coisas importantes foram pensadas por eles para nos manter ali, navegando e nos inspirando. O fato de o grid não ser uniforme passa uma ideia de não haver hierarquia e os pinners adoram isso. Outro ponto interessante é a rolagem infinita. Se não há paginação também não há estímulo para parar— sem clique e nem demora para carregar uma nova página.

O Ricardo diz, ainda, que o Pinterest tem um mecanismo de busca, mas que funciona, muito mais, como um mecanismo de descoberta: “encontra-se, ali, mesmo aquilo que não estava procurando”. Mas o que mais me chamou atenção na fala dele na palestra lotada durante a Social Media Week SP 2017 foi quando disse que o Pinterest é uma rede que vai do site para a vida real. A gente se inspira naquela modelo e corta o cabelo, se encanta pelo ambiente e decora a casa, se vê naquela roupa e redescobre peças no guarda-roupas, saliva naquele bolo e bota a mão na massa… assim como já faziam nossas bisavós com revistas, verso de Sococo ou rótulo de Hellmann’s.

Torta de frango de liquidificador dos pins da minha mãe

Ingredientes da massa

  • 1 copo de óleo;
  • 1 copo de leite;
  • 3 ovos;
  • 3 xícaras de chá de farinha de trigo;
  • 1 caldo de galinha;
  • 1 colher de sopa de fermento.

Ingredientes do recheio

  • 1 peito de frango cozido e desfiado;
  • 1 lata de milho;
  • azeitona a gosto;
  • palmito a gosto

Na receita original não tem, mas acrescentei 3 colheres de requeijão para deixar o recheio bem cremoso.

Modo de preparo

Misture bem todos os ingredientes e coloque-os aos poucos no liquidificador até formar uma massa homogênea.

Unte e enfarinhe uma forma de fundo removível. Coloque metade da massa espalhando bem, coloque todo o recheio e, em seguida, cubra com a outra metade da massa, cobrindo o recheio. Asse, em fogo baixo, até dourar. Levei 40 minutos.


Se você gostou desta história e desta receita, eu vou ficar bem feliz se clicar nesse aplauso — clap, clap, clap — aqui embaixo. Assim, mais pessoas poderão ler este post.

Sobre mim

Jornalista, fiz carreira no mundo digital gerenciando projetos e escrevendo para grandes marcas. Hoje, divido meu tempo entre a Hotmart, meus amigos, meus sobrinhos e meus bolos. :)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.