A QUEM SERVE A SELETIVIDADE DA ESQUERDA NOS CASOS DE MACHISMO?

Essa semana foi marcada por uma denúncia de machismo com abuso psicológico e uma série de formas de controle social, por exemplo, o acusado segundo a vítima restringia a suas postagens em redes sociais e controlava suas conversas. Essa denúncia veio de uma mulher que teve um envolvimento afetivo e amoroso com um quadro político relevante da esquerda brasileira, e por isso talvez nem todo mundo esteja sabendo disso, pois parece que não houve o mesmo interesse em ouvir essa mulher como se teve em falar do casos envolvendo Patrícia Lélis e Feliciano, ou mesmo o caso recente da denúncia envolvendo um ator global. Aquela que trouxe a tona o: #MexeucomumaMexeucomtodas.

Mas será mesmo?

Vocês sabem o que a esquerda geralmente faz quando casos de machismo são expostos envolvendo políticos? Geralmente isso se torna uma campanha de denúncia, pois geralmente esses casos envolvem homens da oposição, o machismo da oposição é usado como forma de auto promover politicamente, inclusive. Diante desse caso nenhuma ação mais investigativa em relação as denúncias está sendo feita, nem sequer houve um posicionamento dos setoriais do partido ligados a defesa de mulheres. Quero realmente acreditar que esse homem não fez o que vem sendo acusado de ser feito, mas a tentativa de silenciar quem está falando sobre isso publicamente como eu me senti sendo silenciada num grupo de mulheres de esquerda, onde rola denúncias do machismo de vários homens, mas nesse caso, só nesse caso, isso não era um assunto do grupo como me foi indicado. A tentativa de desvalidar a vítima que acusa ele, usando gaslighting, expondo que ela tem doenças psicológicas e a articulação para que mulheres ligadas a ele saíssem em sua defesa. Me faz enquanto feminista negra estar cada vez mais assustada com os rumos da esquerda desse país, e da sua seletividade e falta de tato para lidar com denúncias como essas.

Não é possível acreditar numa emancipação a esquerda quando mesmo num momento de crise da esquerda, essa mesma esquerda continua tendo força para silenciar mulheres. Uso o termo silenciar pois uma feminista tentou escrever em sua coluna numa mídia de esquerda uma defesa e apoio a vítima, e foi impedida disso. Em contrapartida essa mesma mídia postou um texto que defende esse homem por, veja bem, ser um “bom pai”. Como se de fato o que estivéssemos julgando aqui é se ele e bom ou ruim com seus filhos, e se essa mulher foi boa ou ruim madrasta. O que estamos falando é sobre como essa mulher se sentiu, o que ela diz passar e o que esse homem pode ter feito com ela.

Direitos humanos não são apenas um slogan de campanha, eles não podem ser negociados. Negar uma mulher de defender outra mulher é mais do que censura, é um ato machista muito grave. É notável que existe também por trás disso um grupo de mulheres, que já nos alertava Simone Beauvoir , mulheres brancas e burguesas que se identificam mais com homens brancos e burgueses do que com outras mulheres. Talvez seja isso que explique, porque algumas mulheres que inclusive se beneficiam financeiramente do seu feminismo tenham se negado a falar disso, já que ele é um “amigo”. Pior do que isso, estamos vendo mulheres não só se negando a falar disso, mas usando seus espaços e falas feministas para blindá-lo do enfrentamento dos atos que ele vem sendo acusado. Tem mulheres e homens ativistas que não tiveram tempo de falar sobre as acusações, de dar espaço para a vítima, mas tiveram de curtir e/ou compartilhar um texto que coloca a sanidade mental dela em jogo. O que é isso que estamos vendo?

NOSSO FEMINISMO NÃO PODE SER MOEDA DE TROCA PARA RIFAR OUTRAS MULHERES, SUA SAÚDE MENTAL, SEU ATIVISMO E SUA DENÚNCIA PARA DEFENDERMOS UM HOMEM, ADULTO, BRANCO, QUE DETÉM RECURSOS FINANCEIROS, UM CARGO

PÚBLICO E VISIBILIDADE.

Ele pode e deve se defender! Porém o seu silêncio sem dúvidas é um posicionamento que nós mulheres entendemos muito bem o que quer dizer. É isso que mais me assusta enquanto mulher negra, que projeto de futuro que se baseia do silêncio e nos silenciamentos essa esquerda vai nos garantir?

Justo hoje, pessoas ligadas a ele afetivamente, resolveram fazer textos defendendo esse homem. Infelizmente essas em sua maioria mulheres colocaram sua própria dignidade e discurso na linha de frente para defender um homem que tem total possibilidades de falar por si, algumas inclusive enfatizando que são feministas. Acabei de ler uma dizendo que essa é uma “falsa acusação” e precisa ser combatida, essa mulher até agora não apresentou nenhuma prova que isso é falso, pois ela nem ligação com a denunciante e o denunciado tem. Mas ela para defender seus contatos de trabalho, que são pessoas próximas ao denunciado, demarcou sua posição para garantir que suas relação financeiras sejam mantidas. É estranho o rumo que algumas feministas estão tomando nesse momento e fiz questão de falar para ela minha decepção, me lembra dois anos atrás quando um homem da esquerda foi denunciado e algumas assumiram o discurso que a vítima, veja bem, a vítima era moralista demais. Usar o feminismo para esses fins é um tanto quanto estranho, expor uma mulher que reivindica o lugar de vítima e taxa-lá como problemática mentalmente é violência pura, e se vindo de feministas é mais lamentável ainda.

Deve ser e será cobrado a seletividade com que tudo está acontecendo, esse texto é sobre isso, estou tentando entender desde quando dizer que um homem foi bom outras mulheres serviu para feministas invalidarem uma denúncia de uma outra mulher? Quem viveu esse relacionamento? Eles dois! E apenas um deles se posicionou sobre isso, o outro lado na primeira denúncia fez um vídeo inclusive se desculpando com a vítima. Até o presente momento e mais essa denúncia, ainda nada foi dito por ele a outra parte dessa relação. E veja bem, antes que você diga que isso é assunto dos dois, se a vítima uma mulher, fez o que nós feministas sempre defendemos que é: o pessoal é político. Isso deve ser debatido no campo político, ainda mais quando o homem que vem sendo denunciado diz lutar pela defesa do direitos das mulheres, e isso com certeza garante a ele benefícios. Quem teve conversas e trocas com esse homem na época dessa relacionamento? Apenas a vítima, e ela já relatou como foi isso. Então cabe a nós fazer o que? Dizer com absoluta certeza que ela é mentirosa e que ele é uma vítima de uma mulher vingativa, é sem dúvidas a resposta mais machista possível, e não é contra isso que lutamos? Então para que esse discuso não fique no: na verdade ela é a chata, feia e boba. Não seria melhor ele falar e comprovar diante de provas e fatos suas versão? Acho que ele que deveria ser o mais interessado nisso se familiares dão a entender que está sendo caluniado, sendo ele um homem de muita visibilidade.

Ataques para com a vítimas fortalecem a ideia de que o feminismo para algumas pessoas e seus projetos políticos é usado como auto promoção e quando convém. Me causa espanto que as pessoas tiveram o mesmo desejo repentino de defende-lo justo hoje, e que o argumento principal seja o mesmo: ele é uma boa pessoa, comigo ele é maravilhoso. Não estamos debatendo se ele é bom ou ruim, até porque atitudes machistas não são inerentes a pessoas “más”. Pessoas ruins são machistas, pessoas boas são machistas. Um homem que foi bom para a ex parceira e para filhos pode sim ser machista com outra pessoa, comigo, com você, com todas as OUTRAS.

Estou triste ao ver que ações de defesa não partem de forma espontânea, triste e lamentável tudo isso, porém esperável. O comportamento da esquerda carioca composta por atores globais, membros da elite cultural e intelectual (as vezes nem tanto) carioca, e dos meninos brancos que ascenderam na mídia com o dinheiro da família e seus discursos óbvios, é sem dúvidas o de tentar abafar a situação para assim manter um quadro político, foi assim quando se denunciou uma redes de coletivos por machismo. As denúncias foram tão abafadas que todo mundo tem foto com um dos principais articuladores dessa proposta de rede, mostrando sua total irresponsabilidade com as causas que dizem defender.

A forma como claramente seus discursos tem um limite, que é a sua própria zona de conforto e ciclo fechado de amizades em sua maioria brancas, bem nascidas e da zona sul carioca, foi o que ficou nítido. Como podem ter tanta irresponsabilidade e falta de tato? É a esquerda burguesa que fortalece a direita, e é a esquerda burguesa que em sua seletividade nos afasta. Acredito que depois deste post vou sofrer duras retaliações, mas o que está posto aqui é mais do que o cansaço em ver a denúncia de uma vítima não ser levada a sério, é como a seletividade faz com que quando vítimas denunciem homens da esquerda isso seja abafado, e inclusive se legitime se atribuir a ela uma certa “instabilidade emocional” e indiretamente a “loucura”. Como isso está sendo feito: Usando mulheres para mostrar que nas outras relações foi bom e dar entender que o problema é só com essa mulher, sendo assim ela é o problema. Depois desvalidar a vítima dizendo que ela tem problemas psicológicos. Tudo isso ao invés desse homem se posicionar e caso tudo isso seja mentira, provar de fato isso, o discurso embasado é o de desvalidar a denúncia da vítima e dizer que ela é um caso isolado, sendo assim o problema é ela e o problema é dela, e não o que foi denunciado e o comportamento dele. Isso vai totalmente contra qualquer ideologia feminista. Enquanto feminista cada vez mais me sinto ofendida diante do que está acontecendo nesse caso. Poderíamos estar todos discutindo o machismo na esquerda, mas estamos preferindo usar forças, para dizer que uma mulher é louca e que um homem é perfeito.

Mas nós mulheres que já denunciamos tantos casos de homens envolvidos com política e que são extremamente violentos no seu campo privado, queremos e vamos lembrar sempre: #abusonãotempartido

Podem falar mal de mim, podem me excluir, podem não me chamar mais para nada, eu vou dormir com a consciência limpa de quem não rifa mulheres para defender homens que nem sequer saíram em sua própria defesa. E se eu estiver no mesmo local que todas essas pessoas da esquerda que estão promovendo esse silenciamento ao som de Chico nas suas coberturas de frente para o mar, eu vou fazer questão de lembrar: que seletividade para proteger homens, é um ataque a todas nós, e eu falo como parte de um grupo de mulheres que ainda não consegue nem sequer falar.