Inferno

Mãe eu cometi um pecado 
De amar alguém mais do que tudo 
E quando a olho não sei explicar 
É como se pudesse tocar o paraíso 
É como estar se afogando e de repente
Acordar 
Uma vez vi um mar tão amplo e lindo
Que me lembrou o teu olhar 
Mas o teu jeito nada consegue imitar 
Único 
Como as estrelas que cortam o céu 
E caem em algum lugar 
Existe uma linha presa 
Nos nossos calcanhares 
Nunca conseguimos 
Nos afastar 
Porque ela nos puxa 
As vezes pega na garganta 
Tentando nos enforcar 
Sentimento é poderoso
Como fogo
Fraco, forte
Para tudo quer se alastrar 
A morte é o inferno 
Por um simples motivos 
Não importa o lugar que eu vá 
Qualquer lugar vai ser terrível 
Sem ter você por lá