Pequena coisa que escrevi enquanto olhava pela janela

Nunca tire sua arma da minha cabeça

Quando amarra sua alma a minha

Você consegue sentir

Tudo o que eu não consigo falar?

Morte rodeia minha cabeça

Por debaixo dessa saia de sentimentos

Eu penso em todas as vezes

Que fingi

Garota com os olhos de joia

Você nunca percebeu o que se escondia

Debaixo de todas as mentiras?

Coveiro sorria

Enquanto joga terra

Numa cova que nunca se fechava

Gosto de como fala meu nome

Quando diz para ir com mais calma

Enquanto tento correr atrás

Talvez de todo o tempo perdido

Você cura o que tem de pior na minha alma

Com sua voz doce

Eu queria por muito tempo

Ser sacrificado em seu altar

Me negue qualquer coisa

Menos seu sorriso

Há poucas coisas que amo mais

Do que seu sorriso

Sincero

E do brilho

Em seus olhos

De joias

Por favor

Me mate com sua ternura

E com sua raiva

Sincera

Quando a noite passar

(Se passar)

E a chuva parar

E tiver limpado todos meus pecados

Estarei do seu lado

Observando o sol nascer

O que é amar

Senão entender a plenitude

Do “Para Sempre”

E mesmo assim

Aceitá-lo

Com prazer

Você não concorda?

Mas por favor

Nunca tire a arma da minha cabeça

Eu prefiro morrer

Do que viver uma vida de mentiras

Sem você