[eu te amo]

hoje eu quis dizer que te amava.
hoje, enquanto a lua nos confortava e você me abraçava e eu passava lentamente os dedos pelos teus cabelos, eu quis dizer que te amava.

eu, tão frágil e fraca, quis utilizar de todas as forças do meu ser pra poder dizer que te amava, mesmo que isso fosse me quebrar inteira. no fim da noite, eu quis te dizer mais inúmeras vezes.
eu quis te dizer que te amava quando:

⋅ eu tive a opção de olhar pra lua mas preferi olhar pra você
⋅ eu passei as minhas mãos pelo meu rosto e senti teu cheiro
⋅ eu perguntei se cê tava bem e cê me disse que “não muito”
⋅ você reclamou do silêncio entre nós
⋅ eu te pedi pra me mandar mensagem quando chegasse em casa

hoje, você me tocou. hoje, você causou tantos arrepios no meu corpo que, de acordo com o efeito borboleta, em algum lugar provavelmente há um t e r r e m o t o acontecendo agora. e eu me pergunto se as placas tectônicas teriam se movido e se abraçado de felicidade por um sentimento recíproco ter aflorado ou se elas estavam se c o n s o l a n d o porque elas sabem que meu coração-pangeia há de se quebrar e se dividir em inúmeros continentes.
eu não tenho certeza se esses continentes serão habitáveis depois do terremoto que você está sendo na minha vida.

hoje, eu quis dizer que te amava, mesmo que isso fosse me quebrar inteira;
eu acho que vai.
hoje, eu quis dizer que te amava.
será que você quis me dizer o mesmo?