Nós cirúrgicos

Os requisitos básicos para nós são que eles podem ser ligados de forma rápida, devem ser firmes e seguros. Quando incorretamente atados, podem causar sérias complicações pós-operatórias: nós frouxos podem resultar na formação de cicatriz grossa, enquanto aqueles muito apertados podem diminuir ou interromper a circulação sanguínea local, o que retarda a cicatrização de feridas e pode levar ao afrouxamento da sutura e até mesmo insuficiência desta. O nó deve ser o menor possível, de modo a evitar uma reação do tecido quando são utilizados fios absorvíveis, ou para minimizar a reação de corpo estranho quando se trata do fio inabsorvível. O fio deve ser cortado o mais curto possível, um pouco acima do nó (exceto para suturas de pele, onde são deixadas extremidades longas, facilitando a remoção do fio).

Os nós são compostos basicamente de 3 semi-nós. O primeiro tem o objetivo de aproximar e conter as bordas da ferida; o segundo tem função de fixar o primeiro nó; e o terceiro promove uma segurança a mais. (Figura 1)

Figura 1- Estrutura básica do nó: A — alça; C — semi-nó de contenção; F — semi-nó de fixação; S — semi-nó de segurança.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.