Como, a partir dos princípios estudados, poderíamos mudar o ensino de Libras para algo mais significativo?

O ensino de Libras como L2 tem se mostrado ineficaz quando se trata de aprendizes ouvintes que não têm contato com pessoas surdas. É fato que a falta de uso que qualquer língua faz com que o aprendizado dela seja ineficiente, sendo a língua oral ou sinalizada. Esse é um dos aspectos que precisam ser mudados para melhorar o ensino de Libras, aumentar o contato dos aprendizes com a língua em uso.

Boa parte do que se aplica no ensino de línguas orais deve ser levada para o ensino de línguas sinalizada, a imersão nos contextos de uso é um exemplo. Além disso, o ensino behavorista também precisa ser deixado de lado. Passar apenas vocabulário e pequenas frases descontextualizadas tem o mesmo efeito no ensino de qualquer L2.

É preciso haver uma imersão na cultura surda, assim como um aumento do input. Para isso, trazer pessoas que têm Libras como língua materna é um bom passo, assim como ensinar a partir de contextos efetivos de uso.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.