Duplo

Sinta a tristeza

Que entrelaça os dedos da mão
Une-as e as encaminha
De tal forma e sem escapatória
A uma voz miúda, a um grito

A uma oração.

Seria melhor que gritasse
A manter dentro de ti
Esse monumental enlace.

A calma aparente esconde a preocupação e os cuidados NecessárIos para a mente, doída...
Que pressente o caos da ocasião.

Esconda ao ar livre tua face
Murmures feitiços
Enganes teus pares!
Finja solidez.
A menos que vejam tua solidão
Mas se acontecer...
Finge-te escrevedor e 
Come teu pão.

Like what you read? Give Jayro a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.