Girando a chave

Cap. 4— Andressa…Dessa

Nos conhecemos em outubro de 2017, num churrasco que fizemos no nosso apê. Sim, moro num apê com umas amigas e fizemos um churrasco lá, e quase fomos despejadas por conta disso! hahahha…O engraçado desse nosso encontro foi que não aconteceu o encontro. Andressa ficou o tempo todo sentada num sofázinho (tava mais pra encostada, já que ela é baixinha e esse sofá é um pouco alto) e não me lembro de termos trocado um ‘ai’ se quer! Ela estava introspectiva nesse dia e eu fazendo a ‘boa anfitriã’, dando atenção a todos. Confesso que fiquei um pouco desapontada, já que todos falavam super bem dela. Enfim, vida que segue! Não lembro quando nos encontramos novamente depois desse dia, acho que foi no carnaval deste ano.

Diz ela que lembra quando a nossa chavinha girou. Ela tinha ido no show do Rubel com a uma outra amiga nossa (que mora comigo), e depois do show encontrei com elas num bar e ficamos até tarde ali proseando. Depois fomos pra nossa casa prosear mais. Não lembro exatamente o que aconteceu nesse encontro que a fez pensar que nossa chave tinha girado, mas não tenho dúvidas de que essa noite acrescentou pra formar a amizade que temos hoje.

Acho que pra mim começou a mudar um pouco depois. Era o fds da Virada Cultural, e eu queria muito ir no show do Sidney Magal (pior que é verdade mesmo esse ‘bilete’), mas não tinha ninguém pra ir. Até tinha, mas tomei bolo…rs. A Dessa ia pra Virada também, mas não pro show do Magal só que me convenceu a ir e nos encontramos por lá. Vimos um pouco do show do Rouge (era pra ter sido a Xuxa), depois fomos pro Vanguart. Aí nos separamos: fui com a mãe e o primo dela pro Magal e ela e o Dan foram curti Jaloo. Aí nos encontramos de novo pro show do Legião. Foi uma tarde agradabilíssima!!

Uma das coisas que mais gosto na Dessa é essa versatilidade que ela tem, talvez promovida pela sua falta de preconceitos. Falamos de tudo, do mais profundo ao mais inútil, e isso faz com que consigamos passar o dia todo falando sobre várias coisas. Ela é a prova viva de que amizade nem sempre se mensura pela quantidade de tempo de convivência. A nossa amizade, por exemplo, é mensurada pela qualidade do tempo que passamos juntas e pela cumplicidade que construímos nesse pouco tempo. Já quero tê-la pra sempre na minha vida.

Outra coisa maravilhosa que ela tem é a capacidade de agregar pessoas, e eu serei eternamente grata pelas pessoas que conheci por causa dela. Ela é assim, livre de egoísmos. Não guarda os bons amigos pra si, ela compartilha.

Andressa é uma poesia linda e leve no meio do caos diário, e quem não gosta de poesia, bom sujeito não é.

Edt.: A Dessa jura que nos conhecemos na festa junina (que rolou em julho/2017) que também fizemos no apê. Acho que até foi mesmo, o que me deixa ainda mais intrigada: quem fica tão introspectiva numa festa junina??? 🤔😂😂😂❤️