PARE DE RECLAMAR

é só um desabafo

Ônibus lotado e quente é meu lugar preferido pra pensar. Nesse lugar maravilhoso é onde consigo juntar fragmentos de algumas coisas que circulam pela minha mente.

Então lembrei de como me achava punk rock na adolescência, mal sabia o que realmente é ser punk rock.

A banda Garotos Podres tem uma música chamada Oi! Tudo bem?. Quando colocava ela pra tocar — no quarto que era só meu e no meu computador com acesso à internet — me sentia mega punk rock. Adolescente mimada, tinha tudo o que queria, e veja só, naquela época essa música me representava muito. OI? Como assim? Eu só estudava. APENAS estudava. Quais eram minhas preocupações e decepções?


Punk rock são as milhares de pessoas que se matam trabalhado pra ganhar um salário mínimo no final do mês. São aquelas que acordam 4 horas da manhã e muitas vezes pegam duas conduções para ir trabalhar. Punk rock são aquelas mulheres que criam seu filhos sozinhas e muitas vezes abdicam de suas próprias vidas em prol da família. Punk rock é aquele pai que rala o mês inteiro e que mesmo assim não consegue pagar as contas básicas da família. São aqueles pais que com lágrimas nos olhos se desculpam com os filhos por não conseguiram comprar um presentinho de aniversário. Punk rock são aquelas pessoas que esperam por MESES em uma fila de espera para serem atendidos em um hospital precário de profissionais e equipamentos. Punk rock são aquelas pessoas que enfrentam preconceitos de cabeça erguida, sem jamais se abalar por tanta gente babaca e preconceituosa. São todos os moradores em situação de rua que enfrentam frio, fome, calor, falta de carinho. São todas as crianças abandonadas. São os professores com seus salários parcelados. São teus pais que ralam para te dar uma vida boa. São todas aquelas pessoas que sobrevivem em zonas de guerra. Pare de reclamar! Tu tens uma vida boa, meu irmão.

Eu sou apenas uma emocore vendo essas e outras milhares de situações. Às vezes realmente dá muita vontade de reclamar da vida, da falta de grana, de ter que pegar todos os dias um ônibus lotado e quente. Mas acabo lembrando que consigo pagar minhas contas, que não preciso pegar dois ônibus para trabalhar, que acordo às 7 horas da manhã, que tenho um plano de saúde e que sou privilegiada por ter tudo isso.

Hoje essa música só me representa no sentido de estar de saco cheio com a política e a falta de segurança que vivemos.

fora a decepção de ontem a decepção de hoje,
e a desesperança crônica no amanhã,
tenho vontade de chorar,
raiva de não poder,
quero gritar até ficar rouco,
quero gritar até ficar louco

… Fora tudo isso, tudo bem!

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Tainara Mauê’s story.