o que você quer (saber) de verdade?

saí por aí perguntando a algumas pessoas o que elas mais queriam naquele momento.

“O que você mais quer agora?”, eu perguntava.

e a maioria não sabia responder.

na verdade, nem eu soube responder de primeira. brinquei que queria ser a Clarice (não a Falcão) da minha geração. lógico que não quero isso de verdade: seria um peso enorme nos ombros de uma pequena vesga que nem sabe se o vestido é dourado e branco ou azul e preto.

algumas das respostas me surpreenderam, outras, nem tanto (infelizmente).

um iPad

que o Pet Shop estivesse aberto

um abraço

não sei. sério, não sei mesmo. não sei escolher.

um namorado

dois namorados

um travesseiro

tem que ser agora? não pode ser o que eu queria nestante? agora eu não quero nada não.

sorvete

dormir

o que eu queria saber de verdade? agora eu já não sei mais. sei que cada uma resposta dessas mostra uma pessoa diferente. umas extremamente diretas, que sabem o que querem. outras preguiçosas, que respondiam coisas que todo mundo quer. outras exóticas, que respondiam coisas que quase ninguém quer mas que devem ser interessantes de se desejar assim.

me disseram que tem a ver com signo, que cada resposta me faria ir direto no signo da pessoa que respondeu. errei o signo de todas as pessoas. acho que até o meu não foi compatível com a minha resposta.

se fosse outra pessoa a me fazer a pergunta que me fiz, a minha resposta com certeza seria outra. talvez um não sei bem de leve, de fininho, saindo à francesa. o agora no final da questão é demasiado direto.

nesse agora eu quero outras coisas

sem deixar de mais querer o que queria no outro agora

será que quem não sabia o que queria naquele agora

sabe o que quer nesse agora?

será que algum dia irá saber o que quer em qualquer agora?

no fundo

com ou sem a ajuda do zodíaco

todo mundo sabe

mas não quer saber querer de verdade

Like what you read? Give nefa a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.