Newsletters e correspondência
Stephanie Borges
223

“ Sentia falta me divertir escrevendo, de algo despretensioso”. Siiim. Já tem um tempo que leio algumas newsletters e há um ano organizo uma newsletter colaborativa, mas até que eu criasse coragem para ter a minha própria não entendia o quão gostoso é escrever essas cartinhas. Eu ando um pouco em crise com a minha escrita e manter uma newsletter tem me ajudado a redescobrir essa beleza que é escrever sobre as minhas coisinhas, sem pretensão ou opiniões taxativas sobre grandes assuntos. Tenho achado que é mesmo a redescoberta de um gênero textual essa nova forma de enviar cartinhas.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.