MaDrugs #2

Hoje choveu.

Hoje choveu e eu percebi que gosto de andar de ônibus.

Hoje choveu e eu vi gotas de suor se confundirem com o choro das nuvens.

Hoje choveu e eu não consegui distinguir as lágrimas dos homens das lágrimas das mulheres.

Hoje choveu.

Hoje choveu enquanto em mim o tempo estava bom.

Hoje choveu sem motivo. Hoje choveu sem cinza. Choveu sem barulho, só teve o cheiro de terra molhada e o verde sobressalente.

Não vi crianças nas ruas. Não vi-las saltar sobre as poças no chão. O mundo tem sido muito sério, muito autoritário. Exige-se modos até sob chuva. O passo se apressa, não se precipita. Ninguém corre. Ninguém quer chegar em casa. Como crianças. Crianças sem urgência de viver.

Não vi crianças nas ruas. Mas havia livros na minha mochila. Não queria que molhassem, então foi preciso correr.

Hoje choveu.

Hoje ainda chove, 
mas eu já não corro mais.