This story is unavailable.

Primeiramente, muito obrigado por mais um ótimo comentário, Rodrigo. É um prazer imenso tê-lo por aqui e eu não falo isso por demagogia ou deferência.

Sinceramente, eu não creio em qualquer sistema político até agora envigorado. Nós, como seres humanos complexos, temos cerca de 200 mil anos de idade. Nosso universo tem cerca de 14 bilhões de anos. Nosso planeta 4,5 bilhões. O que eu quero dizer com isso é que nós somos rebentos como civilização. Somos crianças travestidas de adultos. Eu não consigo acreditar, ou talvez prefira não acreditar, que alcançamos a completude de um ideal, seja intelectual, seja artístico, seja cívico, ético, ou político. Com exceção da ciência, em todos os âmbitos possíveis, nós estacamos cerca de dois a três séculos atrás. Desde as revoluções francesa e russa, cuidamos de administrar modelos percebidos como perfeitos — mais pra uns do que pra outros. A sociedade se encontra dentro de águas estagnadas.

Talvez algum outro evento histórico coloque as engrenagens para rodar novamente, mas acho difícil. 11 de setembro só serviu para pôr em moção os velhos estratagemas imperialistas de outrora.

Entre acreditar e não acreditar, exerço uma crença de curto alcance. Voltada ao que se situa a minha volta. Não me atrevo mais a alçar voos para além do que meus braços alcançam. Isso porque não confio que ninguém mais próximo do alvo vá se deslocar para ajudar.

Like what you read? Give Täkwila a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.