Lembro de uma noite, mais de vinte anos atrás, em que disse à minha mãe que, no futuro, casaria com ela. De alguma maneira, eu estava tentando entender a lógica por trás da separação dos meus pais. Naquele momento, a impressão era de que minha família havia sido dividida.
 
Porém, como acontece com algumas relações complexas, dividir muitas vezes é multiplicar. Eu ainda tinha um pai e uma mãe, então não havia perdido nada. Sem demora, passei a ter dois pais e duas mães e, com eles, acesso a uma família ampliada.
 
“Dia dos pais” é uma expressão que faz muito sentido para mim, porque de fato tenho mais de um pai. E que bom que é assim porque é mais amor circulando no mundo.