Os três princípios da autocompaixão

O livro Autocompaixão: pare de se torturar e deixe a insegurança para trás, de Kristen Neff, me ofereceu três princípios para modular a maneira como ajo e, principalmente, como escolho interpretar o que acontece na vida. Esses princípios dialogam com a prática da comunicação não-violenta, tornando-se parte de um referencial maior e mais coeso para a criação de vidas melhores.

Seja gentil consigo mesmo. Esse é o primeiro princípio, um que eu já vinha aplicando por meio de um exercício: jamais me tratar de qualquer modo que eu não trataria meus melhores amigos. Passo o tempo inteiro comigo, então reproduzir autoflagelo e xingamentos me parece um jeito bem ruim de estar vivo. Ser gentil comigo mesmo é um ato revolucionário de amor e cuidado, especialmente quando o que vejo ao meu redor é tão marcado por violências.

Lembre que não está sozinho. Faço duas leituras desse princípio. O que Neff apresenta no livro é a ideia de que nossas dores, não importa o quanto possam parecer únicas e específicas, certamente são parte da experiência humana e, portanto, outras pessoas também enfrentaram, enfrentam e enfrentarão coisas semelhantes. Sair do lugar de vítima do destino me ajuda a colocar a cabeça para fora da água e ver que, na verdade, está todo mundo enfrentando problemas diversos, eu não estou sozinho nessa aventura.

A segunda leitura que faço desse princípio é a de lembrar que tenho amigos e pessoas queridas que podem e querem estar comigo e cuidar de mim. Se algo der errado, ou se eu quiser celebrar, tenho pessoas queridas que estão espalhadas pela minha vida.

Volte para o presente. Muito do sofrimento que eu vivo tem a ver com me agarrar ao passado ou ao futuro. Sofro porque as coisas não aconteceram como eu queria. Sofro porque talvez as coisas não aconteçam como eu quero. Nesses momentos, lembrar que estou aqui, no agora, no único momento possível para a experiência humana, é um bálsamo para a mente. Eu tenho/sou um corpo, ele sente coisas e me concentrar nisso me traz de volta para o que está acontecendo de verdade na vida, não o que fico fantasiando com meus pensamentos.

Em conjunto, esses três princípios me aliviam e têm me permitido viver com mais presença e qualidade. Que tal experimentar?


Originally published at Tales Gubes.