Quem eu queria ser

Nunca fui um homem para saber como é a perspectiva deles sobre o amor, mas relatarei como gostaria que me amacem, porque é assim que o amo.

Naquelas tardes frias e solitárias de domingo, gostaria que ele quisesse minha companhia para não fazer nada, que só o calor do meu corpo já fosse o suficiente para deixa-lo feliz.

Nas segundas-feiras, gostaria de ser o pensamento escape dele, a lembrança que o deixaria feliz durante o almoço no intervalo do trabalho.

Nas terças-feiras, gostaria que ele andasse pela rua e pensasse que queria de me encontrar esporadicamente, só para ver o meu sorriso.

Nas quartas-feiras, gostaria que ele não aguentasse mais sentir minha falta e aparecesse repentinamente, apenas para me dar um oi.

Nas quintas-feiras, gostaria que ele demorasse a dormir por pensar em como queria tocar cada parte do meu corpo.

Nas sextas-feiras, gostaria de ser o refúgio do cansaço dele, que ele quisesse deitar em meu colo e adormecer.

Nos sábados, gostaria que ele quisesse minha companhia para qualquer evento, que ele pensasse em mim como o que faria sua noite completa.

E todos os dias, gostaria de ser seu pensamento antes de dormir, ser a pessoa a quem ele sente a necessidade de contar as coisas boas e ruins de sua vida, ser com quem ele quer conversar sobre nada e filosofar sobre o universo, a que ele não se importa de não entender sobre heróis e guerra nas estrelas mas sente vontade de contar mesmo assim. Ser quem ele quer como par nas noites de dança, nos eventos de família, na balada, na fantasia de halloween, nas vésperas de natal e nas viradas de ano. Gostaria de ser a única garota pela qual ele enviaria flores, escreveria um trecho romântico em um pedaço de papel ou lembraria de suas datas favoritas.

Eu queria pelo menos uma vez, ser essa mulher na vida de alguém.