Produção da pauta

Conceito

A pauta pode ser considerada o roteiro do repórter, o planejamento de uma reportagem.

Com base no que aprendemos em aula, segue uma pauta produzida para a disciplina de introdução ao jornalismo.

Uso do canabidiol (CBD) substância extraída da Cannabis sativa no tratamento de doenças de difícil controle.

A Cannabis sativa é uma planta herbácea da família das Canabiáceas (Cannabaceae), O caule possui fibras industrialmente importantes, conhecidas como cânhamo; e a resina possui propriedades psicoativas documentadas podendo atuar como analgésico, anódino, antiemético, antiespasmódico, calmante do sistema nervoso, estomático, sedativo, tônico.

Margarete Brito, que hoje preside a Appepi (Associação de Pais de Pessoas com Epilepsia de Difícil Controle) foi a primeira pessoa a importar o canabidiol de forma ilegal no Brasil. Sua filha Sofia, 5 anos, é portadora de CDKL5, uma síndrome sem cura com epilepsia de difícil controle, que pode causar convulsões diárias. Conheceu a história de Charlotte Figi, 7 anos americana usuária da substância –que nos Estados Unidos é tratada como suplemento alimentar. Charlotte apresentou diminuição nas crises convulsivas já nos primeiros meses de uso. Margarete entrou em contato com a família de Charlotte, que lhe passou o contato da empresa farmacêutica que vendia o CBD e pediu uma amostra. Depois de 15 dias ministrando a substância, ela percebeu que a filha melhorou.

O casal Norberto e Katielle Fisher são os pais de Anny, de seis anos, e ganharam na Justiça o direito de importar o canabidiol. A menina tem uma forma de epilepsia rara, grave e sem cura que provoca convulsões de difícil controle. Antes de usar o CBD Anny sofria de 60 a 80 crises por semana. Com uso da substância, as crises diminuíram consideravelmente.

“Os primeiros trabalhos científicos publicados no mundo sobre o efeito do canabidiol em epilepsia nos adultos, efeito benéfico, foi nosso, foi brasileiro”, diz o presidente da Cebrid (Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas) Elisaldo Carlini, primeiro brasileiro a estudar, nos anos 70, o efeito da substancia na epilepsia.

Os pesquisadores da faculdade de medicina da USP de Ribeirão Preto são responsáveis pelas pesquisas mais recentes do canabidiol no Brasil.

Em 11/12/2014 o Conselho Federal de Medicina autorizou o uso do CBD no tratamento de crianças e adolescentes que sejam resistentes aos tratamentos convencionais. A prescrição é restrita a neurologistas, neurocirurgiões e psiquiatras.

Em 14/01/2015 O CBD, deixou de ser proibido no país. A decisão, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), colocou na lista de substâncias controladas. Com a medida a Anvisa pretende facilitar pesquisas e o acesso ao produto, usado para tratar males como epilepsia em crianças e adolescentes que não respondem a outros medicamentos.

Esta reportagem será publicada na edição de fim de semana da zero hora no caderno Doc com 4 laudas, contendo 2 imagens.

Deve conter as seguintes informações: Além do canabidiol quais outras substancias extraída da Cannabis sativa são utilizadas em tratamentos de doenças ou alivio da dor. Há alguma consequência no uso prolongado dessas substancias? As pesquisas acerca do assunto estão avançando no Brasil? Em outros países estas substâncias são permitidas em tratamentos?

Entrevistar o Secretário de saúde do RS João Gabbardo Reis, questionar qual sua opinião sobre o uso de canabidiol nesses casos? E o vice presidente do CREMERS Fernando Weber Matos, para saber qual a posição dos médicos em relação ao uso dessa substancia? conversar com parentes de crianças e adolescentes com algum tipo de patologia passível do uso de canabidiol, ou que já fazem uso da substancia, entrevistar 5 pessoas de diversas áreas para expressar sua opinião sobre o assunto.

Sugestão multimídia: Documentário Ilegal, a vida não espera, dirigido por Tiago Araujo, Jornalista e autor do livro Almanaque das Drogas.

lse,umd{�q -\Q

Like what you read? Give Tamara Ritta a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.