Tu eras apenas um delicado filete de flor.

“Daniel Morais
acho que estou conseguindo me libertar das amarras que o abuso me causou
eu te dizia que tinha vergonha, nojo de demonstrar atitudes "masculinas"
Daniel Morais
6/3/2015 07:14
Daniel Morais
eu vivo me policiando pra agir de uma forma delicada, feminina, mesmo que eu não me sinta nem feminino nem masculino internamente. mas é algo estranho, essa classificação, não há como impedir que eu demonstre características "masculinas" em trejeitos, etc, e no meu ver isso era nojento, vergonhoso
Daniel Morais
6/3/2015 07:15
Daniel Morais
era como se eu me sentisse alguem extremamente mal por ter atitudes masculinas
e é como se agir femininamente me tirasse uma parte da culpa, aquela culpa que te disse que carrego o tempo todo
eu ainda me sinto extremamente mal em ter atitudes 'masculinas’, como me sinto agora, sobretudo quando fico sem dormir e não consigo ficar me analisando todo o tempo
eu não sei como posso fazer pra não me sentir mal, mas acho que reconhecer isso pode me ajudar
parece que até falar sobre o masculino me faz sentir desconfortavel
Daniel Morais
6/3/2015 13:24
Daniel Morais
é como se quando eu sofro eu fizesse minha mente funcionar pra parecer que sou delicado, a vítima
isso parece ser um mecanismo meu pra negar que eu possa ter culpa em algo, pra eu me sentir sempre a vítima.
quando criança eu fazia aulas de arte marciais e me sentia repulsivo por praticar algo assim. quando eu cheguei em casa vestido num kimono eu me senti a pessoa mais repulsiva do mundo. foi dimnuindo a intensidade com o tempo, antes eu me sentia repulsivo até por suar
quando fui descobrindo o lado sexual, essa coisa do "masculino" se tornou o arquetipo de desejo, tudo que eu achava repulsivo em mim mesmo me atraia em outro
Daniel Morais
6/3/2015 13:27
Daniel Morais
só que agora que estou crescendo mais, que estou desenvolvendo o corpo e toda essa coisa de puberdade, não há como evitar que eu tenha aparência e "trejeitos", ou mesmo atitudes "masculinizadas", estou conseguindo lidar relativamente bem com isso, mas eu ainda me sinto profundamente culpado e nojento, como se eu fosse alguém mal.
Daniel Morais
6/3/2015 13:27
Daniel Morais
isso se intensifica de um modo insuportável quando estou perto da minha família (mãe, irmã e algumas outras pessoas), eu me sinto totalmente nojento, em tudo, fico me policiando todo o tempo pra não ter atitudes que eu considere "masculinas", ao ponto que ficar perto da minha familia é insuportável, sempre foi, sempre me senti totalmente envergonhado perto deles. eu os amo, mas eu não consigo me manter perto deles e ficar bem...
Daniel Morais
6/3/2015 13:27
Daniel Morais
e continuar desse modo "neutro" internamente não tá me fazendo bem, porque em horas eu me sinto masculino, outras eu me sinto neutro, e estar "neutro" tá me fazendo muito mal, quando me sinto assim tudo em mim se torna repulsivo, passo a ter vergonha de tudo porque com a sensação "neutra" eu enxergo o masculino como repulsivo.
Daniel Morais
6/3/2015 13:28
Daniel Morais
as coisas estão me empurrando pra me sentir masculino(não sei como dizer isso, é algo interno, como quando sentes a energia de algum arquétipo, como um personagem etc, é algo que muda seu modo de resposta às coisas e seu modo de encarar tudo)
Daniel Morais
6/3/2015 13:28
Daniel Morais
quando me sinto masculino, eu encontro uma força tão profunda em mim, e a vergonha, a fobia social, tudo isso se dissipa aos poucos. meu corpo não se torna tão repulsivo assim ( embora eu o ache tão andrógino que é como se eu fosse um et), consigo encarar todo meu sofrimento com um ar de força e de motivação. mas quando estou "masculino" e existem situações que me trazem a lembrança do "neutro", ou quando estou junto da minha familia, eu me sinto a pior pessoa, repulsivo, nojento. e eu me lembro, de um modo bem inconsciente, que meu abusador era masculino, que os masculinos são pessoas más com os outros, com as mulheres, e me sinto tao envergonhado, tão envergonhado
Daniel Morais
6/3/2015 13:28
Daniel Morais
é um conflito interno enorme, um dualismo que reflete em absolutamente TUDO na minha mente. eu não sei como analisar isso pra encontrar as reais causas, e muito menos as oluções, parece ser algo impossivel de mudar. acho que é isso, e uma coisa a mais que estou começando a compreender, que me traz o sentimento que eu te descrevo, de deslocamento, de estar além. quando estou "neutro" é que ocorre a maioria dos episódios dissociativos e depressivos.”

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.