apanhe seus sonhos

A lenda não é minha, o texto basicamente não é meu, mas eu queria compartilha-lo, pois essa lenda merece.

No inicio do mundo, só havia escuridão e os povos andavam às cegas, viviam se colidindo uns com os outros. Assim, a vovó aranha trouxe o sol e o fogo aos índios e ensinou-lhes também a arte de fazer a cerâmica.

A um velho índio norte-americano, ao fazer uma Busca da Visão no topo de uma montanha, lhe apareceu IKTOMI, a aranha, e comunicou-se em linguagem sagrada. A Aranha pegou um aro de cipó e começou a tecer uma teia com cabelo de cavalo e as oferendas recebidas. Enquanto tecia, o espírito da Aranha falou sobre os ciclos da vida, do nascimento à morte e das boas e más forças que atuam sobre nós em cada uma dessas fases. Ela dizia :

“Se você trabalhar com forças boas, será guiado na direção certa e entrará em harmonia com a natureza. Do contrário, irá para direção que causará dor e infortúnios”.

No final, a Aranha deu ao velho índio o aro de cipó com uma teia no centro dizendo-lhe:

“No centro está a teia que representa o ciclo da vida. Use-a para ajudar seu povo a alcançar seus objetivos, fazendo bom uso de suas idéias, sonhos e visões. Eles vem de um lugar chamado Espírito do Mundo que se ocupa do ar da noite com sonhos bons e ruins. A teia quando pendurada se move livremente e consegue pegar sonhos, quando eles ainda estão no ar. Os bons sonhos sabem o caminho e deslizam suavemente pelas penas até alcançar quem está dormindo. Já os ruins ficam presos no círculo até o nascer do sol, e desaparecem com a primeira luz do novo dia”.

Que em 2016 possamos colher apenas os sonhos bons, ter coragem de realizá-los, que tenhamos independência e coragem para romper com nossas próprias armadilhas, com as teias de ilusão e iniciar novos sonhos e caminhos.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Tamy Rodrigues’s story.