Problematizando a Unidade das Esquerdas progressistas do PDT, do PT e do PC do B:

Eleição sem Lula não seria segunda fraude?

Seria este o pensamento predominante de união das esquerdas após as consequências de um impeachment fraudulento? Se for, penso que podemos estar bem mal.

Elaborações apoiadas num conceito seminal do capitalismo, que é impor um conceito de nação econômica que ele próprio, o capital, jamais seguiu, porque sabe que é, seminalmente tb, um conceito da cultura, e não da economia ou da política, da qual faz melhor uso no futebol, mas na política sempre que precisa construir uma ideologia que embale manipulações sentimentalmente.

Esse nacionalismo a que se agarra o PDT já serviu ao fascismo na Itália, ao nazismo na Alemanha e não inibiu Getúlio Vargas nem um pouco de caçar e prender comunistas, ve-se que com razão, pois taxa de pejorativo chamar trabalhismo de comunismo, e de fato não é.Se o PDT professa socialismo no seu estatuto, o esconde no nome e na prática, suas posições nestes anos todos o desvenda de centro direita e sua defesa atual contra o golpe tem o mesmo legalismo que Dilma viu em Brizola.

Quanto ao PC do B, não me espanto, desde a experiência soviética de "socialismo num só país" eles procuram empresários nacionalistas mundo afora, preconizando uma revolução burguesa que decerto nem reconhecem na revolução francesa...

Muito a dizer...

Impressiona colocar LULA como segundo maior ou melhor presidente do Brasil, isso é chamado de bater-cabeça no jargão político, exercício lúdico de Ciro.

Mostra desprezo pelo maior legado politico dele, que é, por origem e trajetoria, consciente ou inconscientemente, ensinar ao trabalhador o seu lugar de luta na política, embora escancare seu limite central, que foi negociar com patrões dentro da estrutura do Estado patronal sem modifica-lo.

Situação que sempre explica dizendo que pretendia faze-lo após reduzir desigualdades, condição defendida para acumular consciência de classe com força necessária para isso ... Mas dentro da forma eleitoral burguesa, decisão que se revelou um equívoco - e quem está imune a um?

Ou que não acreditou no socialismo e foi, portanto, também arrastado p um outro limite do trabalhismo, q igualmente não rompe com esse modelo de estruturação política da sociedade, que é priorizar o modelo eleitoral secreto "Para Todos" como legitimizador de um projeto de poder, e não as mobilizações via organizacoes independentes dos trabalhadores para exercício da democracia direta. Nesta ordem de combinação que teria como assegurar uma transição democrática socializavel.

Ciro Gomes não está preparado, nem para os trabalhadores, nem para o empresariado, do contrário, e usando o mesmo método que no texto usam no apontamento da pesquisa de rejeição a Lula visando diminuir seu potencial, estaria com mais de 5% das intenções de voto, mas, de boa vontade eu acrescento, ou ancorado num estamento social e organizativo sólido.

Chegou agora ao PDT, nem trabalhista é, representa uma aventura inclusive perigosa no conjunto da obra, só justificável se LULA merecesse a cadeia de Moro, tivesse mesmo levado propina pra casa e estivéssemos de fato expostos ao Bolsonaro... que até a direita tem aceitado pra botar medo no povo, pois na hora "h" partiria para um grupo de generais e fechamento do Congresso em vez dele por sua tosqueza bruta, ou não?

Diante disso, tenho a sensação de que a esquerda, na real, aceita a morte politica de Dilma e Lula sem qualquer pejo, um segundo golpe/fraude que acabara unindo os de campos opostos no primeiro, em nome de alguém qualquer chegar ao poder e exerce-lo "de cima", no fundo, classificando os trabalhadores como massas governaveis assim, do alto, como qqr burgues quer.

Então, sobra o que? Sobra que a esquerda precisa buscar uma unidade mediante propostas que, no mínimo, domestiquem o capital - sem pátria - de um lado, e de outro resulte numa constituição que aprofunde o exercício da democracia direta e independente dos trabalhadores (aliás, a direita tá até ajudando nisso com a extinção prática do imposto sindical, sabemos todos dessa praia deixada pelo " grande Getúlio").

Qual tem sido o probleminha com o imposto sindical? Uma "cultura" de que qualquer luta que não for de ganho econômic ser recebida como "politica" no seu pior sentido alienante. O braço do Estado "guardando " pelegos dentro dos sindicatos, uma inércia monstruosa na expansão dos mesmos, deixando assim a maior parte dos trabalhadores sem um, causada pelo imerecido desprestígio destas entidades - que devem ser mais mediadora do que é numa sociedade em que judiciário é quase sempre patronal, assim como seu Congresso - por não ir além de um índice de aumento anual, diga-se, pífio, diante de estudos que mostram que o salário minimo real brasileiro deveria bater na casa dos 2.500,00 mês.

Enfim, pensemos de novo, um Lula, mesmo da cadeia, por pouco ou muito tempo, teria como honrar a sua e a nossa trajetoria dentro desse golpe de tal monta? Não, sem Lula, a esquerda deveria esmerar-se numa inovação, apostar nas tais organizações independentes e eleições constituintes para o campo legislativo para, um dia, realmente poder chegar ao poder e mudar o caráter patronal do Estado. Seu espectro? Todos os partidos que votaram contra o primeiro golpe em Dilma, ou que já terá expulsado quem nas suas fileiras votou a favor, portanto, puxando o Requião pra fora do pmdb...Como se vê, aqui estou criticando pdt, pc do b, e mais outros criticaria, como Psb que parece que rachou...mas almejando que eles tenham a oportunidade de sair do seu centro direita rumo à esquerda, ainda que no mesmo centro, e haja linha tênue entre isto!

A bandeira por Diretas já tem a força praticamente única de mostrar que estamos disputando a legitimidade da legalidade com o poder atual, ou alguém acredita que tal proposta será encampada por esse Congresso ou Judiciário para eleger Lula de novo? Nenhum direito a menos quando? Vamos ficar só Fora temer, fora Maia, Fora Carmen Lúcia a até Fora Generais enquanto conceituamos o passado mais recente e confabulamos sobre pessoas e partidos visando um futuro tão fugidio quanto tem sido o "Anula Já o impeachment, volta Dilma" ou uma reforma com voto distrital sem Lula que calara qualquer argumento e contraponto cidade a cidade, assim legitimando a prática de ódio aos petistas ""perdedores", e em nome do que mesmo? Da amizade linear e da sagrada família acrílicos? Isso não será o mesmo que Escola Sem Partido? Pq prender Lula ou tira-lo da eleição vai sobrar o que mais senão calar petistas?

Muitos temem que chamar uma constituinte agora coincida com os chamados de alguns golpistas hoje nesse sentido, mas, será mesmo que eles vão precisar de uma após ganharem tão completamente o seu lassez- faire?

Nomes com votos? Sabemos que Haddad, Lindemberg, Boulos e outros estavam a caminho de substituir Lula, mas sabemos ou não que este caminho foi interrompido brutalmente? Com Lula preso, talvez possamos pensar em anticandidatura chamando voto nulo por uma constituinte. Aqui, toda a esquerda concordaria que fosse um petista, certo? Um nome novo de perfil classista, preservando Lindemberg, Haddad e Boulos para horas menos graves e com propostas então factíveis de um Estado Social cuja lógica de desenvolvimento esteja na produção e não na especulação...até que o propósito que Lula adiou, não acreditou ou quis devagar se complete, se assim nós merecermos.

Infelizmente vejo que mais coisas dantestas poderão acontecer neste golpe, para além da sorte pessoal de Lula, do tipo cancelamento do processo eleitoral ano que vem, e aí, pior pra nós, vai ficar claro o quanto que tira-lo da eleição neste momento terá servido a uma fraude...para expressar com palavras com as quais eles tentam amenizar esse golpe liberal ou neo liberal, tanto faz, e muito quero estar errada quanto ao aprofundamento do modelo ditatorial sendo montado na nossa cara.

Desejo, por exemplo, que as Forças Armadas deste país fiquem na caserna e se recusem a nos esmagar um a um ou em massa nas ruas. E que democratas burgueses de última hora aceitem constituinte com Lula solto e Presidente... Mas, isso não se parece nem um pouco com um sonho ou um engano que vai nos fatalizar ainda mais? Afinal, eles gostaram mesmo do desenvolvimentismo ou das montanhas de lucro na Suíça?

Pra concluir, se nada de realmente bom ainda não podemos divisar atualmente, preservemos o que de melhor produzimos em 500 anos de história da luta de classes neste país, que só nao existe na cabeça de quem nunca a sentiu na pele. O maior expoente deste tempo hoje ganharia a eleição no primeiro turno, basta não incluírmos rastro, ou alianças, de onça nisso, que tal?

Tania Martins

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.