Parâmetros para identificar quando uma relação é saudável (More than Two)

(Repostagem de texto originalmente publicado no antigo Deu Formiga no Bolo em 01/04/2015.)

Tenho acompanhado um site maravilhoso chamado “More Than Two”. Eu descreveria esse lugar virtual como: um cantinho da internet no qual o Franklink Veux compartilha pensamentos, opiniões, reflexões acerca de relacionamentos amorosos, partindo de uma vivência não-monogâmica. Tenho achado vários dos textos incríveis, de conteúdo significativo e instrutivo pra todos os seres humanos, independente de como suas relações são estruturadas, sejam quais forem.

Um dos textos com o qual mais me maravilhei ao ler é um que trata de quais parâmetros seriam interessantes de usar pra checar se julgamos que uma relação está sendo nutrida de maneira saudável. O maravilhamento foi tal que decidi traduzir o texto, convidei o João Paulo pra traduzir (que generosamente aceitou e fez um trabalho fantástico. obrigada!), pedi consentimento às pessoas que administram o “More Than Two” e vim colocar o resultado desse trabalho aqui. Espero que curtam!

— — — — — — -

Há algum tempo, eu estava lendo um fórum no qual o assunto boas relações surgiu. Alguém perguntou como perceber quando uma relação é boa; quais indicadores, por assim dizer, assinalam relações positivas, bem sucedidas.

Eu refleti sobre o tema. Eu tinha uma noção do que promovem relações que eu considero satisfatórias, mas eu não tinha algo realmente sistematizado. Depois de ponderar por um tempo, aqui está o que surgiu:

1) Estou me empenhando em tratar as outras pessoas com compaixão, mesmo quando é difícil? Estou sendo tratada com compaixão?

2) Essa relação me oferece a oportunidade de crescer e de me desenvolver de maneiras que me nutrem e contribuem pra minha felicidade? Ela oferece essas mesmas oportunidades a todas as outras pessoas nela envolvidas?

3) Eu estou avançando corajosamente nessa relação? As pessoas ao meu redor estão avançando corajosamente? Isto é, as pessoas envolvidas dizem coisas como “Eu acho que isso vai me fazer feliz, então eu vou trabalhar pra que isso aconteça” em vez de “Eu me magoei antes, então é melhor não”? Elas dizem “Aqui estão as coisas que me assustam, e aqui estão coisas que você pode fazer pra me apoiar” em vez de “Aqui está uma lista de coisas que eu te proíbo de fazer”?

4) Esta relação me ajuda a ser a melhor versão possível de mim? Quando eu olho para as outras pessoas envolvidas, eu vejo o melhor delas?

5) Posso dizer o que eu precisar dizer, quando eu precisar dizer, e ter uma expectativa razoável de que vou ser ouvida e entendida? Estou criando um ambiente no qual todas as outras pessoas podem me dizer o que elas precisarem dizer, mesmo que seja algo que eu não quero ouvir, e eu vou realmente ouvir?

6) Essa relação é justa com todas as pessoas interessadas? Não “justo” no sentido de “todo mundo ganha a mesma coisa”, mas “justo” no sentido de “todo mundo tem um dedo no relacionamento, todas as vozes podem ser ouvidas, e todas as pessoas têm capacidade de ajudar a construir as coisas que fazem felizes e saudáveis suas participações nessa relação”.

7) Essa relação dá a todas as pessoas envolvidas a oportunidade e o apoio necessários nas suas buscas por contentamento?

8) As pessoas nesta relação estão comprometidas em lidar com conflito, quando ele surgir, de maneira construtiva, positiva e razoável, e não com raiva e antagonismo?

9) As pessoas envolvidas perdoam os deslizes e falibilidades umas das outras?

10) Cada pessoa nesta relação tem autonomia pra dizer o que é melhor pra si, ao invés de alguém ditar o que seria melhor para as outras?

Este, eu acho, é um bom ponto de partida pra determinar se uma relação é boa ou não.

— — — — — — —

Traduzido por Tanúria Rabello
Revisado por João Paulo Rezende

Caso você queria ler o texto original, aqui vai o direcionamento: https://www.morethantwo.com/relationshipbenchmarks.html

Nota de esclarescimento: a Eve, com quem falei quando pedi o consentimento pra compartilhar a postagem, sugeriu que eu mencionasse os detalhes da licença de uso sob as quais as postagens do More Than Two são publicadas. Caso você tenha interesse, aqui vai um link (inglês) e outro link (português) pra conhecer a Creative Commons.